Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.

Fim-de-semana para esquecer

Gonçalo Manahu e Manuel Castro começaram a época de velocidade com o pé esquerdo, em fim-de-semana de Fórmula Um no Circuito de Portimão.

O Campeonato de Portugal de Velocidade arrancou no AIA – Autódromo Internacional do Algarve, com um conjunto de corridas integradas no programa do Grande Prémio de Portugal de Fórmula Um e a dupla Manahu/Castro teve a sombra do azar a pairar sobre o Porsche 911 GT3.

A má sorte começou logo na primeira corrida de Sábado. Na curva três, Manuel Castro foi abalroado por um adversário e não podia evitar o pião. O toque deixava a transmissão do Porsche 911 GT3 em mau estado, comprometendo mesmo a segunda corrida do fim-de-semana e Gonçalo Manahu nem chegou a partir.

A corrida principal foi disputada no Domingo e até começou bem. “O Manuel (Castro n.d.r.) partiu de último, devido aos resultados de sábado, mas arrancou muito bem e rapidamente estava a ganhar posições. No início da corrida ganhamos cinco lugares, mas, mais uma vez, a transmissão cedeu e a corrida acabou aí.”

Gonçalo Manahu realçou ainda que “de Sábado para Domingo revimos todo o carro, verificamos alinhamentos, mas o toque de Sábado deixou marcas que teremos que resolver com mais tempo, nas instalações da Fabela Sport. Esta jornada não correu bem, mas agora há que sacudir a poeira e começar a preparar a ida ao Autódromo do Estoril, em Julho.”

A participação de Gonçalo Manahu e Manuel Castro, é apoiada por Mérito Invest, Lusty Investments, Bianca Perlá e Brandfire.

Manahu

Toque compromete expectativas de Manahu e Castro

Gonçalo Manahu e Manuel Castro viram as suas expectativas comprometidas logo na primeira corrida do fim-de-semana, disputada no Autódromo Internacional do Algarve, integrada no GP de Portugal de Fórmula 1. Um toque violento na traseira do Porsche 911 GT3 comprometeu as duas corridas do dia. 

O Campeonato de Portugal de Velocidade não começou bem para Gonçalo Manahu e Manuel Castro. Logo após a partida, um toque provocava o pião do Porsche 911 GT3 tripulado por Manuel Castro. “Quando estava a colocar o carro para a curva três, senti um toque violento na roda direita traseira… não pude fazer nada para controlar o carro e ao retomar o andamento percebi que algo estava mal na transmissão. A corrida estava acabada logo na primeira volta.” 

Na segunda corrida foi a vez de Gonçalo Manahu assumir os comandos do Porsche, mas nem chegou a partir. Ainda na volta de lançamento a caixa de velocidades deixava de funcionar e pouco depois “verificamos que um apoio da caixa estava partido, devido ao toque da corrida anterior e nem sequer cheguei a partir” recorda Gonçalo Manahu, que deixa uma nota positiva para a corrida de Domingo.

“O dia de hoje (Sábado n.d.r.) fica para trás das costas e agora vamo-nos concentrar na corrida de amanhã, que é a mais longa e isso dá-nos mais tempo para recuperar.” Rematou Manahu com um sorriso.

Manuel Castro aproveitou ainda para “agradecer os apoios de Mérito Invest, Lusty Investments, Bianca Perlá e Brandfire, que viabilizam este projecto”. Rematou o piloto portuense.

NunOrganistA 0002 

Gonçalo Manahu e Manuel Castro preparam primeira prova

O Campeonato de Portugal de Velocidade (CPV) vai arrancar no próximo fim-de-semana em Portimão, como corrida de apoio ao Grande Prémio de Portugal de Fórmula Um e a dupla do Porsche, Manahu/Castro, está apostada num bom resultado.

Os últimos dias têm sido de grande actividade na Fabela Sport, para colocar o Porsche 911 GT3 em “forma”, antes de rumar ao Autódromo internacional do Algarve, onde vai ter lugar a terceira prova do Campeonato do Mundo de Fórmula Um, o GP de Portugal, e o CPV vai ser uma das provas integradas no programa do fim-de-semana.

“Estamos mais empenhados do que nunca num bom resultado. O Campeonato (CPV n.d.r.) promete provas bem interessantes e muito competitivas. Além disso, o facto de estarmos a correr na mesma pista e no mesmo fim-de-semana, que a Fórmula Um, é um “boost” de motivação, para nós” realça Gonçalo Manahu.

Para Manuel Castro “estamos cientes de que será uma prova muito dura, pois a concorrência é muito forte, quer em termos de pilotos, quer em termos de carros e o nosso Porsche não é a versão mais recente. No entanto estou confiante de que a Fabela Sport nos vai entregar o carro em pleno.”

Na sexta-feira vão ser realizados os treinos-livres, dois de vinte minutos cada, e as qualificações, com quinze minutos cada. As duas corridas de qualificação vão ser disputadas no sábado e a corrida principal no domingo.

O CPV tem transmissões garantidas de todas as provas na Sport TV e este projecto só é possível de manter graças aos apoios de Mérito Invest, Lusty Investments, Bianca Perlá e Brandfire.

 podium capacetes

Gonçalo Manahu segue para o Estoril

No próximo fim-de-semana o piloto portuense vai trocar o Porsche pelo C1, com que vai participar na prova do troféu, no Autódromo Fernanda Pires da Silva.

Gonçalo Manahu, Bernardo Manahu, Tiago Freitas e Manuel Castro voltam a reunir-se para dividirem os comandos do Citroen C1 do Troféu que se vai disputar no Estoril, no próximo fim-de-semana.

“Estou com grande espectativa em torno desta prova. Na corrida anterior, provamos que podemos ser rápidos e consistentes, sempre que o carro não deu problemas, por isso, se o azar desta vez se mantiver afastado das portas do C1, acho que pelo menos poderemos ter uma palavra a dizer… Se não, é um fim-de-semana divertido, com o meu filho e amigos.” Comenta Gonçalo Manahu.

A prova do próximo fim-de-semana tem duração de seis horas.

Goncalo C1 

Gonçalo Manahu vence em Vila Real

 O piloto do Porsche 997 GT3, acompanhado de Manuel Castro, venceu os GT na prova do Open de Velocidade

“Foi o fim-de-semana perfeito.” começa por confidenciar Gonçalo Manahu, que recorda “corridas espectaculares, discutidas até ao fim e uma vitória bem saborosa, dois anos depois de ter vencido pela última vez em Vila Real.”

“A corrida de Sábado foi incrível. Estive sempre na luta pelos lugares da frente e consegui escapar às confusões que foram vitimando alguns dos meus adversários. Depois foi andar a fundo, forcei ainda para tentar cortar a meta em primeiro, mas o Audi já estava na frente, é um carro bem mais actual do que o Porsche e eu tinha perdido algum tempo a escapar aos toques. Terminamos em terceiro da geral e segundo nos GT.” Recorda o piloto portuense.

No Domingo foi disputada a segunda corrida sprint e mais uma vez o Porsche 997 estava na luta pela liderança. “O Manel (Castro) fez uma boa prova. Após uma partida não muito bem conseguida, foi recuperando várias posições e inclusivamente conseguiu "colar-se" ao nosso principal adversário, mas nessa altura a prova já estava perto do final e já não teve tempo para efectuar a ultrapassagem”. No final, Manuel Castro foi terceiro entre os GT e quinto da geral.

O programa do fim-de-semana ficou completo com a corrida de 40 minutos, que inclui uma paragem nas boxes sendo a posição da grelha fruto do resultado conjunto das duas corridas de qualificação. "Assim sendo, arrancamos na terceira posição e como a corrida era mais longa decidimos não arriscar na partida, para não comprometermos logo ali a prova. O Manel cumpriu perfeitamente essa tarefa e aos poucos foi ganhando lugares, Após a troca de pilotos, estavámos em quarto lugar da geral e em primeiro dos GT, ainda recuperei mais uma posição que nos permitiu terminar a prova em terceiro da geral e alcançar a desejada vitória na edição número 50 do mítico Circuito de Vila Real."

unnamed gmanahu vreal

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.