Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.

PTRX: campeões definidos

logo ptrx preto

Depois de ter sido anunciado o cancelamento da última prova do PTRX2020, na passada semana, são conhecidos os resultados oficiais dos vários campeonatos.

Após a realização do Ralicross de Montalegre era sabido que Rogério Susa e Joaquim Machado estavam empatados, ambos com 158 pontos, depois de retirados os piores resultados de ambos. Assim, foi necessário recorrer ao Art.13.1.6 das PGAK (Prescrições Gerais de Automobilismo e Karting)* para definir o Campeão 2020 e como Rogério Sousa foi quem obteve mais pontos no somatório de todas as provas, tendo descartado 36, enquanto Joaquim Machado descartou 32, a vitória no Campeonato foi posse do piloto do Ford Fiesta. O terceiro posto foi conquistado por Jorge Machado.

Na Nacional A1.6 tivemos mais um campeonato pleno de emotividade e espelho disso são os dois pontos que separam os dois primeiros. Américo Sousa ganhou a Leonel Sampaio e Tiago Ferreira foi o terceiro. As provas prometeram animação desde o início ao final. Nas duas primeiras da época, tivemos outros dois vencedores: Pedro Tiago, que seria penalizado em Lousada e José Artur Teixeira, que venceu a primeira prova, no entanto ambos optaram por não completar o Campeonato.

Rafael Rego, André Monteiro e Gonçalo Novo, terminaram o campeonato respectivamente por esta ordem e dividiram as vitórias entre os três. Contas feitas após Montalegre, Rego detinha 185 pontos, mais 15 do que André Monteiro e 16 do que Novo.

Andreia Sousa era um dos casos raros de nada ter a perder, ou a ganhar, com a realização da prova de Sever do Vouga. Desde Montalegre, que era já virtualmente Campeã da Nacional 2RM. Fernando Silva foi segundo e Adão Pinto, que foi vitorioso nas duas últimas provas, mas perseguido pelo azar nas três primeiras, terminou a época em terceiro.

José Lameiro e João Novo disputaram e deram espectáculo entre os Supercar. Finalmente com o Skoda Fábia em forma, Lameiro pôde seguir para as vitórias e por isso arrecadou o título de 2020. Na Divisão 2, Daniel Pacheco levou a melhor sobre Frederico Santos e dessa forma é terceiro no campeonato absoluto.

Nos Super Buggy não houve Campeão, pois de acordo com o Artigo 14.3 do Regulamento Desportivo do Campeonato, é necessário que o piloto tenha participado em, pelo menos, três provas. Ora, tal não aconteceu. Apenas para registo, Paulo Godinho foi o piloto que amealhou mais pontos.

Com o cancelamento da última prova, Jorge Gonzaga pôde comemorar o tricampeonato. Mais uma vez, tal como aconteceu em todas as corridas da época, as diferenças entre os primeiros foram mínimas. O Lousadense depois de feitas as contas, tinha 166 pontos, mais dois do que Rui Nunes e seis do que Pedro Rosário. No Kartcross são ainda disputados os Campeonatos Roockie e Iniciados, que foram vencidos respectivamente por Tiago Pinto e por João Pinheiro.

A época de 2020 foi talvez a mais complicada de sempre, aliás como quase tudo neste ano atípico em que o SARS COV II veio ditar novos comportamentos, novas formas de estar. Depois do confinamento de Março e Abril, o Campeonato foi retomado com a previsão de mais cinco provas e com todo um manual de procedimentos, para conter a disseminação da Covid19. Chegados a Novembro, quando era previsto ter-se realizado a derradeira prova da época, as condições sanitárias de Sever Vouga, foram a razão ditada pelas autoridades locais para o adiamento da prova. Face ao prolongamento da situação sanitária adversa, foi decidido que a época terminava em Montalegre e que contariam os quatro melhores resultados das cinco provas realizadas.

As atenções viram-se agora para a época de 2021.

-------------------- 

*Art.13.1.6 das PGAC

Em caso de empate será declarado melhor classificado:

a) o que tiver obtido mais pontos no somatório da totalidade dos resultados obtidos;

b) aquele que tiver obtido mais vitórias. Se ainda assim subsistir, aquele que obtenha mais 2º lugares e assim sucessivamente;

c) aquele que tiver obtido a melhor pontuação na primeira prova/corrida. Se ainda assim subsistir, aquele que obtenha melhor pontuação na 2ª prova/corrida e assim sucessivamente;

d) em último recurso, a FPAK designará ela mesma o vencedor e desempatará os outros eventuais casos, baseando-se sobre quaisquer outros critérios que entenda apropriados;

PTRX MACAO 3 SUPER CAR Supercar  PTRX LOUSADA 2020 183 S1600

 

Final do PTRX adiada pelo COVID-19

logo ptrx preto

A actual situação sanitária obrigou ao adiamento da prova que encerraria a época de 2020, sendo prevista a realização da mesma para Dezembro, ou Janeiro próximos.

O Vouga Sport Clube foi forçado a adiar última jornada da época, agendada para o próximo fim-de-semana de 14 e 15 de Novembro. Este adiamento deve-se à implementação do actual estado de emergência e ao parecer desfavorável, emitido pela Camara Municipal de Sever do Vouga, após a Autoridade de Saúde local, ter considerado elevado o risco de propagação da doença.

Segundo comunicado do Vouga Sport Clube:

“Certos da gravidade da situação e enquanto instituição de Utilidade Publica, cabe também ao Vouga Sport Clube a responsabilidade social de cumprir e fazer cumprir as recomendações da DGS e das Autoridades Concelhias.”

“Desta forma, a FPAK e o Vouga Sport Clube estão já a trabalhar no sentido de reagendar a prova para os meses de Dezembro de 2020 ou Janeiro de 2021, para que o Campeonato de Portugal de Ralicross, Kartcross e Super Buggy se possa cumprir, como inicialmente previsto.”

A pista do Alto do Roçário mantém-se assim como o palco de decisão da maioria dos títulos em jogo, restando esperar pela evolução positiva da situação sanitária, que permitirá a realização da derradeira jornada do PTRX 2020.

PTRX S. Vouga I 1 Arquivo - Março 2020

Troféu Rodrigo Vasconcelos premeia o desportivismo

logo ptrx preto

O “fair-play” e o desportivismo vão ser premiados na última prova do ano. A escolha do vencedor será determinada pelos pilotos. Desta forma a promoção do PTRX, juntamente com o Vouga Sport Clube, pretende homenagear a memória de Rodrigo Vasconcelos.

Rodrigo Vasconcelos era uma figura incontornável do “off-road” nacional, que o vivia com grande intensidade. O tamanho dessa paixão era directamente proporcional às polémicas e às batalhas que travava, sempre com o objectivo de dar o melhor à modalidade.

Foi um dos “pais fundadores” da disciplina, com fortes ligações à génese de clubes, como o Motor Clube de Penafiel, ou a Secção de Desportos Motorizados da Associação de Cultura Musical de Lousada, que mais tarde daria origem ao Clube Automóvel de Lousada.

Foi Director de Prova, Comissário Desportivo, cronometrista, tendo criado a primeira empresa dedicada às cronometragens para a modalidade em Portugal. Foi inclusive piloto, mas mais tarde, foi no jornalismo e na comunicação que encontrou o seu local de conforto, com o Offroad Portugal.

Em Março passado, em Sever do Vouga, Rodrigo Vasconcelos assistiu à sua última corrida. Três dias depois morria no Hospital de São João no Porto, em circunstâncias ainda não completamente esclarecidas.

Sever do Vouga, onde se vai disputar a última prova de 2020, vai ser assim o local onde será entregue o troféu “Fair-play” e Desportivismo Rodrigo Vasconcelos.

Este troféu é aberto a todos os pilotos e o vencedor é igualmente escolhido pelos pilotos. Os participantes receberão um boletim de voto, onde devem escrever o nome do piloto que, no seu entender, mais tenha contribuído para o bom ambiente no paddock, o bom desenrolar das corridas, o gesto que melhor espelhe o desportivismo e o “fair-play”. O troféu será entregue no final do dia de Domingo.

O Ralicross de Sever do Vouga vai ser disputado nos próximos dias 14 e 15 de Novembro, na pista do Alto do Roçário e é organizado pelo Vouga Sport Clube.

 Rodrigo Vasconcelos

 

 

 

 

Ralicross de Montalegre - Domingo

logo ptrx preto

A animação manteve-se constante durante todo o fim-de-semana no Circuito Internacional de Montalegre, onde o Clube Automóvel de Vila Real realizou a quinta jornada do PTRX 2020. Andreia Sousa, em Peugeot 306 da categoria Nacional 2RM, foi a primeira virtual campeã de 2020.

Em termos de vencedores,Rafael Rêgo foi o melhor na Iniciação; José Artur ganhou a custo a corrida da Nacional 2RM; Leandro Macedo venceu na Nacional A1.6; João Novo ganhou nos Supercar; Pedro Rabaço impôs-se nos TT; Jorge Gonzaga foi o melhor dos Kartcross e Jorge Machado, após uma prova imprópria para cardíacos, foi o primeiro "repetente" e termos de vitórias da S1600.

PTRX Montlegre Andreia Andreia Sousa (Peugeot 306) é já a virtual campeã da Nacional 2RM

Esta, foi mais uma prova isenta de público, devido ao plano de contenção ao COVID-19. 

Resumo das Finais

Iniciação

Rafael Rêgo e o seu Peugeot 106 não deram hipóteses à concorrência, conquistando o comando da corrida na primeira travagem, posição que garantiu até ao final. Já em relação ao segundo lugar, tudo só ficou decidido na última volta. Gonçalo Novo em Toyota Starlet acabou por garantir a “prata”, mas este lugar chegou a ter outros protagonistas. Primeiro foi Rafaela Barbosa, que a cada corrida que faz se mostra mais adaptada e confiante com o Citroën AX, contudo uma avaria mecânica acabou por ditar o abandono na penúltima volta. O terceiro posto foi assegurado por André Monteiro (Toyota Corolla), que ainda chegou a rodar no segundo posto. Gonçalo Rocha (Peugeot 106) e Guilherme Nunes (Toyota Starlet), concluíram por esta ordem o Top Five.

PTRX Montlegre Rego Rafael Rêgo (Peugeot 106)

Nacional 2 RM

José Artur em Peugeot 106 levou a melhor numa final que premiou o trabalho de todo um fim de semana. Adão Pinto (Opel Astra) arrancou melhor, mas o piloto do Peugeot “colou-se” na traseira do Astra durante várias voltas até conquistar a posição. Com as duas primeiras posições definidas, Bruno Campos (Peugeot 306) e Fernando Silva (Seat Ibiza TDi) animaram o duelo pelo último lugar do pódio, que acabou por ser entregue ao piloto do 306. Menos sorte para Andreia Sousa, que abandonou de forma prematura com a cedência do motor do Peugeot 306. Contudo, os resultados conquistados durante este fim de semana, já lhe permitem partir para a derradeira prova do campeonato, em Sever do Vouga, como virtual campeã nas duas rodas motrizes.

PTRX Montalegre ZeArtur José Artur (Peugeot 106); Adão Pinto (Opel Astra)

Nacional A 1.6

Leandro Macedo (Citroën Saxo) venceu a derradeira corrida da prova de Montalegre, mas só depois que conquistar a posição primeiro a Américo Sousa e depois a Leonel Sampaio, também ambos aos comandos de modelos da marca do “double chevron”. Estes acabaram por se envolver num duelo a dois, vencido por Américo, o que deixou Macedo a rodar com uma ténue tranquilidade. Isto porque ao fim das sete voltas, entre o primeiro e o terceiro classificado (Sampaio) a diferença não chegou aos dois segundos. Tiago Ferreira (Peugeot 106) completou este quarteto.

PTRX Montlegre Leandro Leandro Macedo (Citroën Saxo)

Super 1600

Jorge Machado aos comandos de um Citroën C2 venceu uma daquelas finais com “f grande”. Um feito tal como aconteceu na anterior jornada de Mação, sendo assim, o único piloto este ano a bisar. Contudo, o comando desta final ainda chegou a estar nas mãos de António Sousa (Peugeot 208) e Rogério Sousa (Ford Fiesta), mas ambos acabaram por abandonar e com os carros a mostrarem que a luta foi intensa... André Sousa em Ford Fiesta conseguiu ir gerindo toda esta adrenalina e garantiu o segundo posto na prova transmontana. Joaquim Machado depois de recuperar do susto da anterior qualificação, ainda teve tempo para colocar o Peugeot 208 operacional e garantir o último lugar do pódio.

PTRX Montalegre JorgeMachado Jorge Machado (Citroën C2); André Sousa (Ford Fiesta)

Kartcross

Jorge Gonzaga (LBS RX01) conseguiu assumir o comando na habitual confusão da primeira travagem, não perdeu tempo e começou a ganhar terreno. Atrás de si ficou Luís Almeida (LBS RX01), que teve que se aplicar a fundo face às investidas de Alexandre Borges. O último lugar do pódio foi reclamado por Pedro Rosário (Semog Bravo), que teve que aproveitar todos os metros de pista para ir conquistando posições e a mais difícil foi sobre Rui Nunes (Semog Bravo) que foi quarto. Pedro Palma (HSport KX-5) fechou o grupo dos cinco da frente. João Pinheiro (12.º da geral) venceu entre os Iniciados.

PTRX Montalegre Joca Jorge Gonzaga (LBS RX01)

Super Buggy

Na Final, Pedro Rabaço (HSport TT), voltou a levar a melhor, seguido do CAN AM X3 de António Estêvão e Oscar Gomez que em Semog 4x4 fechou o pódio, lugar que assumiu após o abandono de Nuno Godinho (Semog Buggy).

 PTRX Montalegre PedroRabaco Pedro Rabaço (HSport TT)

Supercars

Numa final um pouco mais “morna” do que propriamente a última corrida de qualificação, João Novo (Peugeot 206) voltou a levar a melhor. Joaquim Santos e José Lameiro (Skoda Fabia) ainda fizeram umas trocas de posição, mas no fim, seria o piloto do Ford Focus a levar a melhor, ficando Lameiro com o fecho do pódio. Com Frederico Santos ausente na Final, foi Daniel Pacheco em Mitsubishi Lancer Evo III a tomar conta dos acontecimentos na Divisão 2.

PTRX Montalegre JNovo João Novo (Peugeot 206) 

PTRX Montalegre MitsubushiEvo3 Daniel Pacheco (Mitsubishi Lancer Evo III)

Uma prova de demonstração, para pilotos mais jovens

Luís Almeida aos comandos de um LBS RX01 está a ter um fim de semana bastante produtivo no Kartcross. Dominou as sessões de qualificação e vai partir na linha da frente para o derradeiro embate desta jornada transmontana do PTRX -  Campeonato de Portugal de Ralicross, Kartcross e Super Buggy 2020. Para além disso, a prova de demonstração de uma possível categoria de iniciação de Kartcross está a correr na perfeição. Recorde-se que esta iniciativa visa promover a entrada na disciplina, com custos reduzidos, de pilotos mais jovens, por exemplo, oriundos dos karts. Nesta categoria, os motores estão limitados às nove mil rotações, utilizam-se pneus de mistura dura e as suspensões são apenas de uma via, mas facilmente os modelos poderão sofrer um upgrade e passar a alinhar em igualdade de circunstâncias na divisão principal, pois os chassis não necessitam de sofrer qualquer altareção. Em Montalegre estão presentes jovens com chassis La Base Sport e Semog.

 DSC0099

Fotos por: GSI - Manuel Carvalho

A próxima e derradeira jornada do PTRX -  Campeonato de Portugal de Ralicross, Kartcross e Super Buggy 2020, terá lugar em Sever do Vouga, no fim de semana de 14 e 15 de Novembro.

Ralicross de Montalegre - Sábado

logo ptrx preto

O Circuito Internacional de Montalegre recebe este fim de semana a penúltima prova do PTRX -  Campeonato de Portugal de Ralicross, Kartcross e Super Buggy 2020. A jornada promovida pelo Clube Automóvel de Vila Real reuniu cerca de seis dezenas de pilotos. Apesar de estarmos na recta final do Campeonato ainda nada está definido e há vários candidatos na discussão dos títulos.

Durante a tarde foram disputadas as sessões de treinos e as primeiras corridas de qualificação. A animação foi uma constante, infelizmente apenas presenciada pelos pilotos, elementos das assistências e organização, pois as medidas de contenção do COVID-19 obrigam a que as provas do Campeonato de Portugal de Ralicross, Kartcross e Super Buggy, o PTRX, sejam disputadas à porta fechada. 

PTRX Montalegre Fiesta  André Sousa (Ford Fiesta S1600) PTRX Montalegre SB Nuno Godinho (Semog)

Fotos: GSI - Manuel Carvalho

Iniciação

Rafael Rêgo, em Peugeot 106, dominou com alguma margem de conforto as duas primeiras corridas de qualificação, deixando a indicação que ainda está na luta pelo título, que neste momento está “nas mãos” de André Monteiro (Toyota Corolla). O piloto do carro Japonês garantiu o segundo posto nas duas corridas e foi nesse lugar que terminou a qualificação deste primeiro dia. Rafaela Barbosa, cada vez mais adaptada ao Citroën AX, fechou o pódio deste sábado e ainda protagonizou um duelo interessante com André Monteiro, durante as primeiras voltas da segunda corrida. Gonçalo Novo (Toyota Starlet), Guilherme Nunes também em Starlet, mas de geração anterior e Gonçalo Rocha, aos comandos de um Peugeot 106 completaram, por esta ordem, a classificação  de sábado.
PTRX Montalegre Rego Rafael Rêgo (Peugeot 106)

Nacional 2 RM

José Artur (Peugeot 106) e Adão Pinto (Opel Astra) dividiram as vitórias nas duas primeiras corridas de qualificação. Mas nas contas finais o comando das operações ficou a cargo do piloto do Astra. Daniel Teixeira (Renault Clio), sempre regular nos lugares do pódio, acabou por garantir o segundo posto para a jornada de domingo, seguido de José Artur, que foi então  terceiro. Andreia Sousa reservou o quarto posto e melhor entre as senhoras e Fernando Silva ao volante de um Seat Ibiza TDi fechou o Top Five.

PTRX Montalegre Adao Adão Pinto (Opel Astra)

Nacional A 1.6

Américo Sousa e Leandro Macedo, ambos em Citroën Saxo, dividiram e alternaram entre si, as duas primeiras posições na qualificação de sábado. Leonel Sampaio, atual líder do Campeonato garantiu o terceiro posto nas duas corridas e foi nessa posição que fechou as contas do dia. Vítor Sousa e Tiago Ferreira, terminaram o sábado em quarto e quinto, respetivamente.  

PTRX Montalegre A16 Leandro Macedo (Citroen Saxo)

Super 1600

António Sousa em Peugeot 208, conseguiu bisar nas duas primeiras corridas desta jornada transmontana e com isso assegurou o melhor registo. Os seguintes lugares do pódios tiveram diferentes protagonistas, tanto no final, como durante as corridas, um cenário que tem sido uma constante durante toda a temporada e que prova o nível competitivo desta classe. André Sousa (Peugeot 207) e Joaquim Machado (Peugeot 208), ocuparam desta forma, os dois restantes lugares do pódio.

PTRX Montalgre S1600 António Sousa (Peugeot 207)

Kartcross

Luís Almeida LBS RX01 venceu as duas corridas do primeiro dia, em Montalegre, o que lhe garantiu o comando das operações de uma grelha composta por duas dezenas de pilotos.  Rui Nunes aos comando de um Semog Bravo reservou o segundo lugar de sábado e Alexandre Borges, igualmente em Semog Bravo, encerrou o pódio. João Pinheiro e Tiago Pinto, comandaram as operações entre os Iniciados e Rookies, respetivamente.

Ainda antes, nos treinos, Pedro Rosário (Semog Bravo) com um tempo de 00:39.3s garantiu o melhor tempo dos treinos e começou da melhor maneira a defesa da liderança do campeonato. Porém se fosse uma corrida quase seria necessário recorrer ao photo finish, isto porque Jorge Gonzaga (LBS RX01) ficou a apenas escassos sete décimos de segundo. Mas o ritmo não baixou para os lugares seguintes, isto porque até ao sexto posto, todos cumpriram tempos dentro do 00,39s. Por esta ordem, Luís Almeida, Rui Nunes, João Matias e Alexandre Borges.

PTRX Motalegre LusiAlmeida Luís Almeida (LBS RX01)

 Super Buggy

Esta categoria teve durante todo o sábado os mesmo protagonistas. Pedro Rabaço em Hsport TT venceu todos os embates. Nuno Godinho (Semog Buggy) e António Estêvão (CAN AM X3), completaram os dois seguintes lugares do pódio

Nos treinos, Pedro Rabaço aos comandos de um HSport TT liderou a sessão de treinos cronometrados com um tempo de 00:40.6s. Nuno Godinho em Semog Buggy ficou a 00:01.8s e garantiu o segundo lugar da grelha para a primeira corrida de qualificação da jornada transmontana. O espanhol Oscar Gomez (Semog 4X4), a 00:03.9s assinou o terceiro melhor crono.

 DSC8592 Pedro Rabaço (HSport TT) 

Supercars

Na categoria mais “vitaminada” do PTRX, Joaquim Santos (Ford Focus), regressou da melhor maneira. Foi terceiro na primeira corrida e venceu a segunda, o que lhe garantiu o melhor lugar na contabilidade de sábado. José Lameiro (Skoda Fabia), que venceu a primeira corrida, andou sempre num duelo interessante com o Peugeot 206 de João Novo. O piloto de Aveiro acabou mesmo por levar a melhor na soma do dia, ficando Lameiro com o terceiro lugar. Daniel Pacheco e Frederico Santos, ambos em Mitsubishi Lancer, mas Pacheco com o Evo III e Santos com o VI, mais do que animar a Divisão 2, ainda conseguiram “meter-se na conversa” com os carros da Divisão 1, sobretudo Frederico Pacheco.

PTRX Montalegre JSantos Joaquim Santos (Ford Focus)

 

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.