Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.

42º Ralicross de Sever do Vouga - Domingo

logo ptrx preto

Em Sever do Vouga, na pista do Alto do Roçário, em Talhadas, decorreu a terceira jornada do PTRX, Campeonato de Portugal de Ralicross, Kartcross e Super Buggy. 

Calor, corridas animadas e muito público foram os pontos de destaque desta jornada organizada pelo Vouga Sport Clube, que deu vitórias a Rafael Rocha na Super Iniciação; Adão Pinto na Super Nacional 2RM; Pedro Tiago na Super Nacional A1.6; José Eduardo Rodrigues na Super 1600; Pedro Matos nos Super Car; Ademar Pereira na Super Nacional 4WD; Rafael Teixeira nos Super Buggy e Pedro Rosário nos Kartcross.

Finais

Super Iniciação

Rafael Rocha (Peugeot 106) venceu e dominou a final. Partiu na frente, mas seguido de muito perto por um grupo animado, onde militavam Rodrigo Correia (Peugeot 205), Gonçalo Macedo (VW Polo), que partia da segunda linha e João Novo (Peugeot 106) que por fora na curva um, dava o tudo por tudo para não ficar fora da questão da vitória.

A luta pelo segundo posto foi o ponto forte da corrida e isso permitiu a Rocha ganhar décimas preciosas. João Novo, depois de forte oposição, partiu em busca do primeiro, mas numa dobragem complicada comprometia a prova.

Ariana Rodrigues (Peugeot 106) rodava em ritmo mais lento do que os da frente – recorde-se que fazia aqui a estreia na competição, 30 anos após o seu pai, Jorge Rodrigues, o ter feito nesta mesma pista - à entrada da recta da meta João Novo não conseguia evitar o toque. Ariana ficava fora de combate e João perdia segundos preciosos.

Gonçalo Macedo partia assim à conquista do segundo lugar e era seguido de perto por Rodrigo Correia, que ficava com o mais baixo do pódium.

IMG 5377 Rafael Rocha (Peugeot 106)

Super Nacional 2RM

Adão Pinto (Opel Astra) começou bem, na frente, e acabou bem, também na frente. Conseguiu dilatar a vantagem e ganhar.

José Sousa (Peugeot 306) teve que suar para ser segundo. É que Fernando Silva (Seat Ibiza) não partiu nada bem, mas nunca baixou os braços e tentou mesmo “roubar” o segundo posto a Sousa. No final a diferença entre ambos era de três décimas (!).

Adreia Sousa (Toyota Starlet) foi a quinta classificada e, é importante realçar, vencedora do troféu das senhoras.

sever nacional2rm final Adão Pinto, em primeiro, seguido por José Sousa e por Andreia Sousa, a senhora melhor classificada.

Super Nacional A1.6

Pedro Tiago (Citroen Saxo) começou na frente. Defendeu-se dos ataques que lhe eram lançados na travagem para a curva um, conseguiu manter os adversários na traseira e enquanto estas lutavam pelo segundo posto, Tiago foi conseguindo a vantagem que lhe deu a vitória.

Luís Morais (Peugeot 106 GTi) acabou por levar a melhor na questão do segundo posto. O problema é que quando se conseguiu desenvencilhar dos adversários já seria tarde… Explicando: as idas à joker lap, foram determinantes e quando Pedro Tiago cumpriu o percurso mais longo, terminou com uma vantagem de meio segundo sobre Morais.

Benjamim Sousa (Citroen Saxo) foi mais um dos que lutou pelo lugares da frente. Terminou em terceiro e já tinha Leandro Macedo (Citroen Saxo) a chegar-se à traseira, depois de ter ganho muito do tempo perdido no início.

sever super a16 final Partida da Super Nacional A1.6, com Pedro Tiago (Citroen Saxo) em primeiro, por dentro e Luís Morais (Peugeot 106) em segundo.

Super 1600

José Eduardo Rodrigues (Peugeot 206 S1600) teve um início de corrida sem erros, que lhe permitiu assumir a liderança, logo na curva dois, quando João Ribeiro foi obrigado a desistir, com problemas na direcção do Citroen Saxo S1600.

Depois, Rodrigues tinha que se defender dos ataques que Mário Teixeira lhe lançava e novamente na curva dois, as coisas ficavam resolvidas. O Ford Fiesta S1600 de Teixeira parava com problemas de motor e Rodrigues passava a ficar folgado na frente da corrida que vencia.

Na mesma curva, Joaquim Machado via a cixa do Peugeot S1600 partir e desistia, com um princípio de incêndio (o óleo da caia caia sobre o esacpe). A curva dois, mais parecia um parque de estacionamento...

André Sousa (Peugeot 206 S1600) passava pelos pingos da chuva e seguia para o segundo posto, com Eduardo Queirós (Peugeot 206 S1600) logo atrás.

Numa espécie de prémio de consolação, Mário Teixeira ainda se classificou em quarto, à frente de Joaquim Machado e de Nuno Araújo que tinha ficado pelo caminho, na primeira volta.

sever super1600 final Partida da Super 1600, João Ribeiro, por dentro, José Eduardo Rodrigues, por fora, que acabaria por vencer a corrida. 

Supercar e Super Nacional 4WD

Pedro Matos (Citroen DS3 Supercar) partiu bem e apesar de arrancar da segunda posição, levou a melhor sobre Joaquim Santos, cujo Ford Focus Supercar, com o passar das voltas, evidenciava alguns problemas, com demasiados rateres a saírem pelo escape.

Má partida foi a José Lameiro, que passou de terceiro a último e bastante atrasado. Ora quando recuperou o andamento, só lhe restava partir em busca do lugar que era de Ademar Pereira (Subaru WRX STi). Objectivo que acabou por ser conseguido.

Ademar pereira terminou assim em quarto, melhor da Super Nacional 4WD e Pedro Matos cortava a meta em primeiro e vencia.

sever matos final Pedro Matos (Citroen DS3 Super Car) IMG 5681 Ademar Pereira (Subaru Impreza WRX STi)

Super Buggy

Rafael Teixeira (Toniauto TT SB) arrancou na frente. Tinha a pole-position e não a desperdiçou. António Santos (Toniauto TT SB) seguia na perseguição do líder e deixava os adversários a discutirem o terceiro lugar do pódium.

Arménio Rodrigues (GRT MXG) passava pelo terceiro posto, Nelson Barata (Toniauto Pwernb) não lhe queria facilitar a vida e cumpriu, com a prova a meio assumiu o lugar mais baixo do pódium e de lá já não saiu.

Na frente, Teixeira seguia para a vitória.

sever sbuggy Rafael Teixeira (Toniauto TT SB)

Kartcross

A curva um foi madrasta para três concorrentes. Logo na partida, um choque em cadeia causava a barafunda a meio do pelotão. Alexandre Silva, Nelson Rocha e Nuno Bastos já não seguiam em prova. A bandeira vermelha era mostrada.

Nuno Bastos tardou em sair do ASK EVO16 e imediatamente foram activados os meios de socorro. Felizmente tudo não passou de um susto, o piloto ficou combalido com os choques, mas o estado de saúde não inspirava cuidados.

sever toque kartcross sever toque2 kartcross 

Retomada a prova e Jorge Gonzaga (ASK EVO16) assumia a liderança, mas isso seria só até à curva dois, em que Pedro Rosário (Semog Bravo ER) aproveitou para meter a frente e passou limpo para primeiro.

Pouco depois Jorge Gonzaga baixava para quinto. Luís Almeida (Semog Bravo ER) aproveitava para tomar o segundo lugar de assalto. Pedro Palma (Semog Bravo) seguia-o e José Carlos Pinheiro (Semog Bravo ER EVO) fazia o memso.

Gonzaga ia para a joker lap e passado um par de voltas era vez de rosário fazer o mesmo. Só após toda gente cumprido o caminho mais longo, é que as coisas se decidiam.

O Campeão em título, Pedro Rosário, ganhou, seguido por Luís Almeida a meio segundo. Mário Rato (Semog Revolution SR) furava até ao lugar que restava no pódium e deixava o quarto posto para Pedro Palma.

Jorge Gonzaga era o quinto a cortar a meta e José Carlos Pinheiro encerrava o grupo dos seis da frente.

sever rosario Pedro Rosário /Semog Bravo ER)

Corridas de qualificação

Super Iniciação

Rafael Rocha (Peugeot 106) venceu a terceira corrida de qualificação e arrumou já a questão da pole-position para final. Mesmo assim, não se coibiu de vencer a quarta corrida de qualificação, com muita oposição de João Novo (Peugeot 106).

João Novo fez uma prova de “garra”, muito disputada com Rodrigo Correia (Peugeot 205) na segunda corrida e na seguinte não foi diferente. Envolveram-se num duelo pelo segundo posto, que nas contas finais seria de Rodrigo Correia.

João Novo foi assim terceiro, à frente de Gonçalo Macedo (WV Polo) e de Ariana Rodrigues (Peugeot 106).

sever rocha ini Rafael Rocha (Peugeot 106)

Super Nacional 2RM

Fernando Silva (Seat Ibiza) venceu a terceira corrida, depois de andar toda a prova colado ao líder, José Sousa (Peugeot 306), e quase com a meta à vista ter passado para a frente. Mas a derradeira corrida voltou a baralhar: Adão Pinto ganhou a corrida e dessa fora a pole-position é do piloto do Opel Astra.

José Sousa, vai ter o segundo lugar, à frente de Fernando Silva e de Andreia Sousa (Toyota Strarlet), que se mantem como a senhor melhor classificada.

Nuno Pereira não teve sorte. À entrada da recta da meta, durante a terceira corrida, a frente do Opel Kadet começou a escorregar e apesar do piloto não levantar pé, acabou mesmo por embater na barreira, com alguma violência e comprometeu a participação seguinte.

sever nacional2r opel Adão Pinto (Opel Astra)

Super Nacional A1.6

Pedro Tiago (Citroen Saxo) manteve-se invicto. Venceu as quatro qualificações e a pole-position ficou-lhe na mão.

Na segunda corrida Luís Morais (Peugeot 106 GTi) atacou forte a colocou-se no segundo posto. Na última corrida bastou-lhe ser terceiro, para ficar com o segundo lugar ada grelha.~

Jorge Machado (Peugeot 206) foi terceiro, à frente de Daniel Sousa (Peugeot 106) e de Benjamim Sousa (Citroen Saxo).

sever tiago a16 Pedro Tiago 

Super 1600

João Ribeiro (Citroen Saxo S1600) ganhou a primeira corrida do dia e ficou para a frente da classificação. Mário Teixeira (Ford Fiesta S1600) foi terceiro, atrás de José Eduardo Rodrigues (Peugeot 206 S1600). Só após a terceira e última corrida é que foi possível saber quem parte da pole-position e com mais uma vitória, João Ribeiro assegurou o lugar.

José Eduardo Rodrigues venceu a respectiva manga, mas não a corrida, o que o colocou no segundo lugar da grelha de partida.

Mário Teixeira ficou em terceiro, à frente de Joaquim Machado (Peugeot 206 S1600) e de André Sousa (Peugeot 207 S1600).

sever robeiro s1600a João Ribeiro (Citroen Saxo S1600)

Supercar

Pedro Matos (Citroen DS3 Supercar) começou o dia a ganhar, bateu Joaquim Santos por 4,6 segundos. Por seu lado, o homem da Bompiso, optou por um andamento espectacular, com longas “atravessadelas” a encantar o público.

Na última qualificação Joaquim Santos colocou-se na frente e deixou José Lameiro e Pedro Matos a discutirem o segundo posto. Lameiro levou a melhor.

Ademar Pereira (Subaru Impreza WRX STi) ficou com o quarto posto da grelha, como melhor Super Nacional 4WD.

sever ademar Ademar Pereira (Subaru Impreza WRX STi)

Super Buggy

Rafael Teixeira (Toniauto TT SB) ganhou a segunda corrida e após esta, com dois terceiros lugares, Nelson Barata (Toniauto Powernb) era o segundo da classificação intermédia. Arménio Rodrigues (GRT MXG) era terceiro.

António Santos (Toniauto TT SB) ganhou a terceira corrida de qualificação, mas já não chegou a tempo de levar a melhor sobre a “trindade” Teixeira, Barata e Rodrigues, que já tinham assegurado os três primeiros lugares.

sever santos Rafael Teixeira (Toniauto TT SB)

Kartcross

Feitas as contas das três corridas de qualificação e Jorge Gonzaga (ASK EVO18) foi quem levou a melhor. Duas vitórias e uma segundo lugar deram-lhe a pole-position, com menos dois pontos do que Pedro Rosário (Semog Bravo ER), que fez primeiro, segundo e terceiro lugares na qualificação.

Mário Rato (Semog Revolution SR) terminou a qualificação em terceiro, à frente de Pedro Palma (Semog Bravo) e de Pedro Rabaço (HSport).

sever joca Jorge Gonzaga (ASK EVO18)

Visite o site do PTRX em www.ptrx.pt

42º Ralicross de Sever do Vouga - Sábado

logo ptrx preto

O Vouga Sport Clube organiza a terceira jornada do PTRX, Campeonato de Portugal de Ralicross, Kartcross e Super Buggy, na pista de Talhadas, em Sever do Vouga.

Durante a tarde foram realizados os treinos e as primeiras corridas de qualificação. Animação, competitividade e calor, quer dentro, quer fora da pista, fizeram parte do programa, que incluiu ainda algumas experiências de co-drive, realizadas pelo Campeão em título do Super Buggy, Ludgero Santos. 

Super Inicição

Rafael Rocha (Peugeot 106) foi quem fechou melhor as contas das duas primeiras corridas de qualificação, pois venceu ambas.

Rodrigo Correia (Peugeot 205) terminou o dia em segundo, com um segundo e um terceiro lugares, levou a melhor sobre o Campeão em Título, João Novo que na primeira corrida não foi além de quarto, com o motor do Peugeot 106 a falhar.

Gonçalo Macedo (VW Polo) foi quarto, à frente de Ariana Rodrigues (Peugeot 106), que se estreou aqui, exactamente 30 anos após o seu pai, Jorge Rodrigues.

server rocha iniciacao Rafael Rocha (Peugeot 106)

Super Nacional 2RM

Duas corridas muito equilibradas marcaram esta tarde. José Sousa (Peugeot 306) e Adão Pinto (Opel Astra OPC) dividiras as vitórias e terminaram empatados em pontos.

Andreia Sousa mais uma vez provou que Ralicross não só “coisa de homens de barba rija” e levou o pequeno Toyota Starlet até ao terceiro posto.

Seguiram-na, respectivamente, Fernando Silva (Seat Ibiza), Nuno Pereira (Opel Kadet) e José Dias (Lancia Delta HF).

Super 1600

Animação foi coisa que não faltou nas duas corridas de qualificação disputadas. João Ribeiro (Citroen Saxo S1600) terminou o dia na frente. Venceu a primeira corrida, com alguma vantagem, mas na segunda teve que se contentar em ser terceiro.

Mário Teixeira (Ford Fiesta S1600) juntou um quarto e um segundo lugar, que o colocam na vice-liderança da classificação intermédia. Joaquim Machado (Peugeot 206 S1600) teve um desempenho semelhante e juntou os mesmos seis pontos.

José Eduardo Rodrigues (Peugeot 206 S1600) ficou pela curva três na corrida um, na sequência de um toque. Na corrida seguinte “vingou-se” e ganhou ora os pontos somados colocavam-no em quarto.

André Sousa (Peugeot 206 S1600), Nuno Araújo (Citroen C2 S1600) e António Sousa (Citroen DS3) terminaram nas posições seguintes, empatados em pontos.

sever ribeiro s1600 João Ribeiro (Citroen Saxo S1600)

Super Nacional A1.6

Pedro Tiago (Citroen Saxo) arrumou as contas com duas vitórias. Já Benjamim Sousa (Citroen Saxo) era quinto, na primeira corrida, mas o segundo posto da segunda, colocava-o logo atrás de Pedro Tiago, em termos de pontuação. Jorge Machado (Peugeot 206 XS) terminava o dia no terceiro lugar, à frente de Américo Sousa (Citroen Saxo). Estes três pilotos terminaram com sete pontos, ou seja: empatados.

Luís Morais (Peugeot 106) e Jorge Costela (Citroen Saxo) completaram o grupo do seis da frente.

Tiago Ferreira (Peugeot 106) não escapava à “molhada” da curva um, na partida da segunda corrida e acabava com um capotanço, com algum aparato, mas sem outras consequências, para além de chapa amolgada.

sever capotanco a16 1 sever capotanco a16 2 sever capotanco a16 3

Supercar

Joaquim Santos (Ford Focus Supercar) começou mal. Um toque após a partida colocava-o no terceiro posto. Depois acabou bem: venceu a segunda corrida.

José Lameiro (Seat Leon RX) ganhou a corrida de abertura e na segunda, perdeu por três décimas, quase com a meta à vista. Por isso tem o segundo posto, com os mesmos pontos que Joaquim Santos, ou seja: quatro.

Pedro Matos (Citroen DS3 Supercar) até cortou a meta em primeiro, na corrida inicial. No entanto, o toque que no arranque colocava Joaquim Santos em terceiro, motivava uma penalização de três lugares. Nas contas finais, seria terceiro.

Ademar Pereira (Subaru Impreza WRX STi) era quarto e simultaneamente o melhor da Super Nacional 4WD.

sever santos Joaquim Santos (Ford Focus Supercar)

Super Buggy

Rafael Teixeira (TOniauto TT SB) venceu esta, que mais parecia uma corrida de eliminação. Explicando: Arménio Rodrigues (GRT MXG) foi o outro participante a ver a bandeirada xedrês e por foi segundo.

Pelo caminho ficoram Nelson Barata (Toniauto Power) que fez menos uma volta e os outros três participantes, estiveram a braços com problemas vários.

Miguel Mota viu o motor Kawazaki do HSport pegar fogo e António Santos (Toniauto TT SB) e Paulo Godinho (PG0012) envolverem-se num toque, que motivou que Godinho fosse assistido pela equipa médica, mas felizmente provou-se não ter sofrido nenhuma lesão grave.

Kartcross

Pedro Rosário (Semog Bravo ER) venceu a corrida de hoje, mas sempre com Jorge Gonzaga (ASK EVO18) a rodar como um sombra e só após as idas à joker lap, é que as coisas se decidiram. Gonzaga foi segundo a oito décimas do Campeão em título.

José Luís Pereira (AG Sport) foi terceiro, a um segundo e meio de Rosário, mas por sua vez o homem do Seraical Tem não se podia distrair, pois Mário Rato (Semog Revolution SR) cortou a meta a três décimas.

Pedro Rabaço (HSport) e Pedro Palma (Semog Bravo) completaram o grupo dos “seis mais”.

sever kartcross rosario Pedro Rosário (Semog Bravo ER)

As provas recomeçam amanhã, Domingo, às 9,30 horas, com a realização do warm-up. Seguem-se as restantes corridas de qualificação e as finais estão previstas serem realizadas a partir das 14,00 horas.

42º Ralicross de Sever do Vouga: imperdível!

logo ptrx preto trans

Sessenta e um pilotos disseram sim à terceira prova o PTRX, a realizar em 16 e 17 de Junho na Pista do Alto do Roçário, em Sever do Vouga. No ar fica a promessa de um grande espectáculo, com estreias e regressos aguardados.

A terceira prova do Campeonato de Portugal de Ralicross, Kartcross e Super Buggy, PTRX, de 2018 reune uma lista de inscritos que prima pela qualidade e pela quantidade. Explicando: são 61 pilotos e neste lote estão todos os principais favoritos, que têm animado as últimas provas e outros que regressam às corridas nacionais, como é o caso de Mário Barbosa.

Um dos destaques é a Super Iniciação, Troféu Ernesto Gonçalves, onde seis pilotos se vão "defrontar". Entre os regressos, saúde-se a volta Gonçalo Macedo que vai alinhar com o WV Polo 1.4, com que o seu primo Leandro, lutou pelo Campeonato em 2016. João Barroso, que se estreou em Mação, volta também e Rafael Rocha, Rodrigo Correia vão certamente fazer tudo para bater o Campeão em título, João Novo. De saudar também, a estreia na prova do Vouga Sport Club de Ariana Rodrigues, ao volante de um Peugeot 106. Desta forma fica cada vez mais provado que Ralicross não é um desporto apenas para homens de “barba rija”.

Com efeito são várias as condutoras que apostam em fazer frente aos homens no PTRX. Daniela Godinho, no Kartcross é um outro exemplo dessa concorrência e sem saír do tema do Kartcross, são 16 os inscritos. As atenções voltam a focar-se certamente no "duelo" que este ano promete, que é a "luta" entre o pluri-Campeão Pedro Rosário e o "emergente" Jorge Gonzaga. Mas numa categoria onde há sempre uma dezena de pilotos a rodarem no mesmo segundo, é sempre melhor deixar os "prognósticos para o fim da corrida".

Nos Supercar Mário Barbosa é mais um regresso saudado, principalmente numa altura em que José Lameiro está cada vez mai adaptado ao Seat, em que Pedro Matos venceu a corrida anterior e em que o Campeão em título, Joaquim Santos, tudo fará para manter os louros. Fica no ar a promessa de uma grande corrida, onde apenas falta alguma concorrência a Ademar Pereira, na Super Nacional 4WD.

Na Super Nacional A1.6 são onze os inscritos e Pedro Alves, certamente que tudo fará para defender os pontos conquistados até aqui, que o colocam na frente do Campeonato. Tarefa semelhante terá também certamente João Ribeiro, que concerteza se quer manter invicto, mas por que outro lado tem um lote de pilotos que o querem contarear. Será certamente o caso de Joaquim Machado, de José Eduardo Rodrigues, de Ricardo Soares e de Mário Teixeira. Falta para Bruno Gonçalves.

Falta também para Santinho Mendes, na Super Nacional 2RM, por seu lado Luís Moreira, promete espectáculo à campeão, como é habitual com o BMW 325i.

Restam os Super Buggy, com a estreia do HSport Kawazaki de Miguel Mota e as atenções nas lutas pelo primeiro lugar, tal como vimos nas prova anteriores, a centrarem-se certamente em António Santos, Nelson Barata e Paulo Godinho.

Os intervalos vão ser preenchidos com experiências de co-drive.

O programa inicia-se já no Sábado, dia 16, com treinos a partir das 14,00 horas e as primeiras corridas de qualificação a iniciarem-se à 16,00. Domingo, como habitualmente, o programa “abre” com o “warm-up”, a partir das 09,30 e seguem-se as restantes corridas de qualificação e as finais, para definirem os vencedores a partir das 14,00 horas, a fecharem o programa com chave de ouro.

lousada ribeiro domingo A Super 1600 a prometer, com habitualmente, grande espectáculo para Sever do Vouga (Foto arquivo - Lousada 2018)

macao scar dom A Supercar vai ter interesse reforçado em Sever do Vouga (Foto arquivo - Mação 2018)

Lista de Incritos em: http://www.fpak.pt/sites/default/files/paginas/regulamentacao-das-provas/ralicross-sever-vouga-16-e-17-junho-2018/27018-lista_de_inscritos_42o_rx_svv.pdf

 

Ralicross de Mação – Domingo

Mais uma prova emotiva e com espectáculo, num dia de Sol e temperatura amena. Em poucas palavras resume-se assim a segunda jornada do Campeonato de Portugal de Ralicross, Kartcross e Super Buggy, o PTRX, que teve lugar em Mação.

Na Super Iniciação - Troféu Ernesto Gonçalves, Rafael Rocha (Peugeot 106) ganhou depois de qualificações disputadas e um “volte-face” para a final. Santinho Mendes (Opel Astra) dominou durante o fim-de-semana e na final da Super Nacional 2RM não foi diferente. Pedro Tiago (Citroen Saxo) ganhou na Super Nacional A1.6. João Ribeiro fez uma prova de trás para a frente, e que o azar lhe bateu à porta nas qualificações desapereceu na final da Super 1600. Pedro Matos e Ademar Pereira dividiram as vitórias respectivamente nos Super Car e na Super Nacional 4WD. António Santos (Toniauto TT) ganhou no Super Buggy. Por fim, nos Kartcross, Jorge Gonzaga (ASK EVO) ganhou depois de uma final plena de emoção, com um volte-face, antes do baixar da bandeirada xadrês.

macao podium inicia O pódium da Inciação macao podium s1600 O pódium da Super 1600, comemorado com espumante Lousavinhos

Iniciação

Rafael Rocha (Peugeot 106) ganhou depois de qualificações disputadas e um “volte-face” para a final.

João Novo (Peugeot 106) ganhou a pole-position. Venceu três corridas, Rafael Rocha foi segundo e Rodrigo Correia (Peugeot 205) ficou com o terceiro posto, depois de uma quarta qualificação, com sabor a final, só decidida no fim, em Novo partiu uma transmissão e Correia ganhou.

O Peugeot de João Novo não ficou pronto a tempo das finais e havia uma “falta” na grelha. Rafael Rocha aproveitou bem o facto de estar a partir sem ninguém à esquerda e colocou-se na liderança, mas Rodrigo Correia (Peugeot 205) ia atrás do prejuízo. João Barroso (Fiat Uno), certamente fruto da inexperiência falhou a partida e mas correu para ser terceiro. Fez pódium na estreia em competição.

macao iniciacao dom Rafael Rocha (Peugeot 106)

Super Nacional 2RM

Santinho Mendes (Opel Astra) dominou durante o fim-de-semana e na final não foi diferente.

Pole-position para Santinho Mendes depois de vencer as quatro qualificações. Paulo Reis, com um quarto e dois segundos ficou com a outra posição da linha da frente.

Paulo Reis ficou de fora da final. Partiu o motor após a qualificação quatro. Santinho arrancou na frente e deixou os outros a discutirem o segundo posto… E que discussão!

Adão Pinto (Opel Astra), Fernando Silva (Seat Ibiza) e Arlindo Martins (Peugeot 306) lutaram pelo segundo posto durante as sete voltas da final. Todos passaram por esse lugar, mas só à sétima volta ficou decidido.

Santinho acelerou como um “diabinho” para a vitória, Adão Pinto foi um segundo suado e Fernando Silva e Arlindo Martins, não queriam, mas tiveram que se conformar com as posições seguintes. Mais uma boa corrida!

 macao santinho domingo Santinho Mendes (Opel Astra)

Super Nacional A1.6

Pedro Tiago (Citroen Saxo) ganhou.

Duas vitórias e um segundo posto na qualificação deram o primeiro lugar da grelha a Pedro Tiago (Citroen Saxo). Luís Morais (Peugeot 106) partia ao lado, depois de ter tido um desempenho semelhante, mas em que o sistema de desempate, melhor tempo dos treinos, dava a “pole” a Tiago.

Pedro Tiago Arrancou na frente, mas Luís Morais rodava perto. Para resolver a corrida foram fundamentais as idas à “joker-lap”, para o bem e para o mal. Para o bem para Tiago, que conseguiu gerir bem e ganhar vantagem. Para o mal, para Daniel Sousa (Peugeot 106), que bateu na entrada da Joker Lap.

Nesta final, Leandro Macedo “levou falta”, pois partiu o motor do Citroen Saxo na partida da qualificação quatro.

Pedro Tiago e Luís Morais ocupavam os dois primeiros postos, Jorge Costela era o terceiro, uma especie de prémio de consolação, depois do azar de ontem (sábado) quando o capô abria e ficava com o para-brisas partido.

Leonel Sampaio (Citroen Saxo) foi o quarto classificado.

macao ptiago Pedro Tiago (Citroen Saxo)

Super 1600

Que grande final, esta que foi vencida por João Ribeiro, que fez uma prova de trás para a frente, e que o azar lhe bateu à porta nas qualificações.

Dizer que José Eduardo Rodrigues (Peugeot 206 S1600) venceu três corridas de qualificação é redutor para a forma como esta fase foi disputada. O certo é que três vitórias suadas deram a “pole” a Rodrigues. Joaquim Machado (Peugeot 206 S1600) vai partir da segunda posição.

Semáforo vermelho apagado e José Eduardo Rodrigues arrancava na frente. Joaquim Machado (Peugeot 206 S1600) e Ricardo Soares (Citroen Saxo S1600) estavam na luta, enquanto João Ribeiro (Citroen Saxo S1600) furava desde a segunda linha.

A corrida foi emocionante e só se decidiu ao baixar da bandeira. Para António Sousa não era bem assim, pois o motor do Citroen DS3 S1600 partia e a prova acabava muito cedo. Nem uma volta completou.

Nuno Araújo (Citroen C2 S1600), depois de um toque que o fazia embater na barreira, desistia com a direcção partida. Logo de seguida Bruno Gonçalves parava no final da recta da meta com problemas de motor e na volta seguinte era a vez de Ricardo Soares seguir o mesmo caminho e também aqui era a mecânica do Citroen Saxo a dar problemas.

Na frente as coisas estavam ao rubro, mas acabariam por se decidir a favor de João Ribeiro, depois de levar a melhor sobre José Eduardo Rodrigues. Joaquim Machado foi o terceiro classificado, com uma posição “tirada a ferros” depois de várias lutas. Eduardo Queirós foi o quarto classificado.

macao s1600 dom João Ribeiro (Citroen Saxo S1600), à esquerda José Eduardo Rodrigues (Peugeot 206 S1600)

Super Car e Super Nacional 4WD

Pedro Matos (Citroen DS3) venceu as quatro corridas de qualificação e assim ficou a pole-position para a final, que venceu.

Pedro Matos arrancou bem, na frente, e José Lameiro (Seat Leon) seguiu como uma seta no encalço do líder. Ademar Pereira (Subaru Impreza WRX STi) era terceiro e melhor da Super Nacional 4WD.

A prova decorreu sem sobressaltos, com grandes atravessadelas como o público gosta e Matos seguiu para a vitória.

macao scar dom Pedro Matos (Citroen DS3), José Lameiro (Seat Leon), Ademar Pereira (Subaru Impreza)

Super Buggy

Pole-position para António Santos (Toniauto TT). Venceu duas vezes e foi segundo uma, nas qualificações. A primeira linha da grelha ficava completa com Paulo Godinho (Super Buggy PG), que foi outro piloto a vencer nas qualificações.

António Santos arrancou na frente e foi ganhando vantagem, sobre Paulo Godinho, que no início era pressionado pelo seu filho Rui Godinho (Atmos Strong). Depois o pai escapava ao filho e ainda tentava recuperar algum tempo a Santos.

Nelson Barata (Toniauto Power nb) era pressionado por António Estêvão (Can Am Bombardier), que por sua vez trazia Arménio Rodrigues praticamente colado à traseira.

António Santos vencia, seguido por Paulo Godinho, Nelson Barata, António Estêvão, Arménio Rodrigues e Rui Godinho “morria na praia” com problemas mecânicos no Atmos Strong.

macao superbuggy dom António Santos (Toniauto TT)

Kartcross

Jorge Gonzaga (ASK EVO) ganhou depois de uma final plena de emoção, com um volte-face, antes do baixar da bandeirada xadrês.

Uma qualificação discutida desde o início da primeira corrida, até ao fim da terceira, deu duas vitórias a Jorge Gonzaga e dessa forma a pole position para a final. Pedro Rosário, foi o outro piloto que venceu na qualificação, ficou com o segundo lugar da grelha e a final prometia…

Partida e Nuno Bastos arrancava muito bem, mas logo na curva um via-se envolvido numa carambola, que o deixava fora de prova. Na mesma confusão ficavam envolvidos José Luís Pereira (AG Sport) e Nelson Rocha (Semog Bravo). A corrida parava.

Nova partida e desta vez era Pedro Rosário quem partia melhor do que todos e colocava-se na frente. Jorge Gonzaga era mais lento na partida e perdia três posições de uma assentada. Depois partia em perseguição de José Carlos Pinheiro (Semog) e de Luís Almeida (Semog).

Ainda na volta inicial nova carambola e desta feita era a vez da má sorte bater à porta de Mário Rato (Semog Revolution SR). Pedro Palma (Semog Bravo) e Pedro Rabaço (HSport) estavam também envolvidos na “confusão”.

Pedro Rosário estava na frente da corrida, mas esta ainda não estava ganha. Longe disso. Problemas mecânicos ditavam a desistência, à quinta volta.

Jorge Gonzaga aproveitava-se disso e depois de uma corrida plena de garra, venceu. Terminou à frente de Luís Almeida e José Carlos Pinheiro. Alexandre Borges (Semog Bravo) e Nelson Rocha, que ainda conseguia regressar à prova depois da molhada inicial, encerravam o grupo dos cinco da frente.

Daniela Godinho (Semog) completou o “top” seis e simultaneamente foi a senhora melhor classificada

macao kartcross dom Jorge Gonzaga (ASK EVO18) macao daniela dom Daniela Godinho (Semog)

.

Ralicross de Mação – Sábado

logo ptrx preto

Sol e calor fizeram parte do programa das corridas, da segunda jornada do Campeonato de Portugal de Ralicross, Kartcross e Super Buggy, PTRX, que se está a disputar na Vila de Mação.

Hoje, Sábado, foi tempo de sessões de treinos e das primeiras corridas de qualificação, estando as segundas e terceiras corridas e as finais agendadas para amanhã, domingo.

Kartcross

Jorge Gonzaga (ASK EVO18) foi o mais rápido na primeira corrida de qualificação, tendo vencido a respectiva serie.

Pedro Rosário (Semog Bravo ER) ganhou a outra serie, mas neste caso a vitória foi arrancada a ferros, com Nuno Bastos (ASK EVO) a rodar colado, no entanto, uma penalização colocava-o no quinto posto.

José Luís Pereira (AG Sport) ficava com o terceiro lugar, à frente de José Carlos Pinheiro (Semog), de Nuno Bastos e Mário Rato (Semog Revolution SR).

macao joca sab Jorge Gonzaga (ASK EVO 18) macao rosario sab Pedro Rosário (Semog Bravo ER)

Super Buggy

António Santos (Toniauto TT) impôs-se na primeira corrida de qualificação, bateu Rui Godinho (Atmos Storm) por três segundos e meio. Paulo Godinho (Super Buggy PG) é que não estava com nehuma vontade de ficar atrás do filho (Rui) e esta luta e pai contra filho, foi o ponto quente da corrida, a diferença entre ambos foi de uma décima de segundo.

Nelson Barata (Toniauto Power nb)comandou o segundo grupo, se bem que tinha António Estêvão (Can Am Bombardier), completamente colado, a menos de meio segundo. Arménio Rodrigues (GRT MXG), encerrou o grupo da meia dúzia de frente.

macao santosTT sab António Santos (Toniauto TT)

Super Iniciação – Troféu Ernesto Gonçalves

João Novo (Peugeot 106) dominou as duas corridas de sábado, que ganhou. A oposição veio de Rafael Rocha (Peugeot 106), que foi sempre seguido por Rodrigo Correia.

Não fora a estreia de João Barroso (Fiat Uno) e quase se poderia dizer que estávamos perante as mesmas corridas de Lousada. João Barroso, alinha com um carro menos potente, um 1.000c.c., contra os 1.400c.c dos restantes. Além disso está mais empenhado em aprender e adaptar-se, do que em meter-se em confusões.

macao novo sab João Novo (Peugeot 106)

Super Nacional 2RM

Santinho Mendes (Opel Astra) está praticamente a correr em casa. De Abrantes a Mação é meia hora de carro (sem exceder limites) e por isso foi perante o “seu” público que Santinho ganhou as duas corridas.

O segundo posto foi muito discutido. Paulo Reis (Peugeot 306) e Arlindo Martins (Peugeot 306) revezaram-se no segundo posto, numa espécie troca e baldroca, em que um era segundo e o outro terceiro e na corrida seguinte trocavam. Ambos ficaram com cinco pontos, reis foi segundo por desempate.

Adão Pinto (Opel Astra) era sempre quarto, à frente de Fernando Silva (Seat Ibiza TDI) e de Nuno Pereira (Opel Kadet).

macao santinho domingo Santinho Mendes (Opel Astra)

Super Nacional A1.6

Luís Morais (Peugeot 106 Gti) e Pedro Tiago (Citroen Saxo) venceram uma vez cada um e foram segundos outra vez cada um. Luta acesa, empatados em pontos nas contas das duas corridas, mas o desempate foi favorável a Morais.

O terceiro posto foi igualmente disputado. Leandro Macedo (Citroen Saxo Cup)fez quarto na primeira corrida e na seguinte fez o terceiro lugar que lhe deu igual resultado no cômputo das duas corridas de Sábado à tarde.

Daniel Sousa (Peugeot 106) bateu o pé a Macedo na corrida um, mas de seguida foi quinto isso deu-lho o quarto posto do dia.

Jorge Costela é que não começou nada bem o dia. Ao deslocar-se das verificações técnicas, no centro da Mação, para a pista, viu o capô do Citroen Saxo abrir-se e partir-lhe o parabrizas. Nas corridas ficou com o quinto posto, à frente de Leonel Sampaio (Citroen Saxo).

macao morais sab Luís Morais (Peugeot 106)

Super 1600

José Eduardo Rodrigues (Peugeot 206 S1600) fechou as contas do dia na frente da classificação. Venceu a segunda corrida, tinha sido segundo na anterior e isso deu-lhe a liderança para as provas de amanhã.

Joaquim Machado (Peugeot 206 S1600) começou com um terceiro posto, a seguir foi segundo e os cinco pontos deram-lhe a vice-liderança após as corridas de hoje.

Ricardo Soares depois de ser quarto nas duas vezes, ficou com mais baixo do pódium provisório.

João Ribeiro começou com o pé direito. Ganhou logo a primeira corrida, mas saiu mal da segunda, com problemas de motor no Citroen Saxo S1600, que nem sequer chegou a ver a bandeirada xadrez, foi quinto.

António Sousa (Citroen C2 S1600) fechou as contas com o sexto posto.

macao jerodrigues sab José Eduardo Rodrigues (Peugeot 206 S1600)

Super Car e Super Nacional 4WD

Pedro Matos (Citroen DS3) dominou nas duas corridas e por isso foi primeiro classificado após as corridas de hoje.

José Lameiro falhou o arranque na primeira corrida, perdeu muito tempo e dessa forma cortou a meta em terceiro. Na corrida seguinte teve que correr atrás do prejuízo para conseguir o segundo posto.

Ademar Pereira (Subaru Impresa) fechou as contas com o terceiro posto e é também o melhor da Super Nacional 4WD.

macao matos sab Pedro Matos (Citroen DS3)