Pedro Alves estreia-se nos ralis

“Era algo que há muito queria fazer”, confessa o comediante.

O convite surgiu de Miguel Rodrigues (Jorge dos Amortecedores), que assim está por detrás da estreia de Pedro Alves, no próximo fim-de-semana no Rali Cidade de Gondomar, prova pontuável para o Campeonato Open e o Regional de Ralis Norte.

Pedro Alves vai assim estrear-se em ralis aos comandos de um Seat Marbella, com José Mendonça no lugar do navegador. “Levo o Mendonça ao lado. Normalmente as funções dele passam por dirigir o Team Caetano Racing, onde normalmente conduzo o Toyota Starlet com que participo no Campeonato de Portugal de Clássicos Circuitos… agora vou ver se lhe prego uns sustos…” comenta bem disposto Pedro Alves.

O comediante confessa-se muito contente com a experiência, pois “sempre tive vontade de fazer ralis. Acho que é uma modalidade fantástica e ainda por cima, este vai ser corrido em piso de terra, o que para mim é ainda melhor, pois sinto-me muito à vontade na terra.” Pedro Alves começou no Todo-o-terreno, modalidade que continua a praticar com alguma regularidade e esta estreia cai como “sopa no mel”.

 

O Rali Cidade de Gondomar parte para estrada às 21.00 horas da próxima sexta-feira, dia 13, dia de sorte para Pedro Alves. 

i

Imagem: Arquivo Completa Mente 2012

Nova vitória

Pedro Alves, repete a vitória na classe e termina em segundo, entre os concorrentes da Taça Nacional de Clássicos.

“Foi uma corrida calma, mas mais do que tudo muito divertida. Percebi cedo que não ia conseguir terminar mais à frente e portanto fui gerindo a corrida. O mais importante é que me diverti muito neste circuito” resume Pedro Alves.

O actor/piloto confessa a sua paixão pelo Circuito da Boavista e realça uma curva em especial: “no Castelo do Queijo o pessoal levantava-se todo quando eu passava… não sei o que por lá fiz, mas parece que gostaram”. Se calhar foi a forma espectacular como o Toyota Starlet deslizava pela curva…

 

 

Vitória!

Pedro Alves venceu a classe e terminou no terceiro posto absoluto da Taça de Portugal de Clássicos Circuitos.

“Foi a melhor corrida da minha vida”, confidenciava Pedro Alves após uma corrida sempre ao ataque, com “luta brava” à mistura.

Neste fim-de-semana o piloto do Team Toyota Caetano Racing, apoiado pela JP Sá Couto Inspiring Knowledge, alinhou com um Toyota Starlet de Grupo 5. No fundo um carro muito mais desenvolvido que o habitual Grupo 2, com que participa.

As grande diferenças encontram-se ao nível da travagem, suspensão e motor, que nesta versão o bloco de 1.300cm3 é trabalhado, com a cilindrada a crescer até aos 1.600. “O carro não tem nada a ver. Tirei cinco segundos ao meu melhor tempos da semana passada.” Comentava Pedro Alves, no final da corrida.

 

Terminada que está a primeira prova, resta um comentário: “amanhã há mais!”  

Pedro Alves em segundo

O Toyota Starlet 1.3s rodou em 2m24,229s, ficando a duas décimas do melhor tempo da Taça Nacional de Clássicos.

Pedro Alves está apostado na vitória na Taça e a diferença mínima que o separa, neste momento, desse objectivo, promete uma boa luta para a prova de amanhã, agendada para as 12h20.

 

“A minha luta é a Taça. O meu objectivo para a corrida de amanhã é terminar o mais à frente possível e de preferência ser o melhor da Taça, pois a liderança da corrida está reservada aos aviões (Porsche´s, Ford´s, BMW´s e Lotus, n.d.r.) cometa o piloto apoiado pela JP Sá Couto Inspiring Knowledge.

“P´rá semana há mais…”

Um problema de motor impediu Pedro Alves de disputar a segunda corrida da Taça ANPAKBoavista.

Nem deu para partir. Logo na volta de formação da grelha, Pedro Alves notou que o motor do carro falhava e rumou à box. Já não saiu, pois foi de todo impossível colocar o carro a funcionar em pleno e apenas restou uma opção: a desistência.

 

 “P´rá semana há mais”, foi o comentário de Pedro Alves, já com o pensamento das provas do próximo fim-de-semana, onde volta a estar presente no circuito da Boavista.