Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.

“O carro não curvava”

Gonçalo Manahu terminou em quinto e quarto as duas corridas de Domingo, pontuáveis para o Campeonato de Portugal Open de Velocidade, disputadas no Circuito Vasco Sameiro.

“Parti bem e cheguei ao fim da recta da meta em segundo, mas o carro não curvava e fui perdendo.” Começa por recordar o piloto do Porsche 997 GT3.

A jornada de Domingo foi constituída por duas corridas, uma de 20 e uma de 40 minutos. Na primeira terminou em quinto e numa má escolha de pneus encontra a explicação para o resultado.

“O carro não curvava e passei o tempo todo a lutar para o manter em pista. Na segunda corrida as coisas foram um pouco melhores e consegui ser quarto. Acho que os pneus eram de uma mistura muito dura; acabei com piso suficiente para fazer mais uma prova e este circuito não é “meigo” para os pneus. Na segunda corrida (a de 40 minutos n.d.r.) as coisas não foram mais fáceis... passei 40 minutos a lutar contra o carro.” Rematou o portuense, que se prepara para a próxima prova, aos comandos de um Citroen C1.

G.Manahu.Braga Gonçalo Manahu (Porsche 997 GT3)

Manahu quarto em Braga

Depois do plano inclinado da Falperra, foi a vez de Gonçalo Manahu rumar ao Circuito Vasco Sameiro, para disputar uma jornada do Campeonato de Portugal  Open de Velocidade.
 
O quarto lugar acabou por ser o resultado possível, numa corrida que foi amputada em quase metade das voltas. Uma saída de pista de um adversário motivou a entrada do Safty Car e todo o processo de remoção do carro da escapatória, fez com que a prova terminasse com o carro de segurança em pista.
 
"Senti-me bem com o carro, parti bem e estava a manter o contacto com os da frente. Acho que o quarto da geral, terceiro dos GT, é um bom resultado. De qualquer forma, com a corrida mais curta do que o esperado, fica sempre a impressão de que poderia ter sido diferente."
 
O piloto do Porsche 997 GT3 regressa à pista este Domingo, 19 de Maio, para disputar a segunda e terceira corridas do fim-de-semana.

Manahu confirma terceiro na Falperra

Gonçalo Manahu fez póduim na Classe GT, após uma luta que foi vista como “desigual”.

O Porsche 997 GT3 do piloto portuense não esteva à altura da concorrência e apesar de Gonçalo Manahu nunca baixar os braços e manter uma toada de melhoria de tempos durante tudo o fim-de-semana, faltou motor para ir mais longe.

“Foi uma luta desigual, o meu carro é inferior aos dos meus adversários, é menos potente e apesar de estar perfeito, nada pude fazer para anular esse "handicap".”

Mesmo assim, Gonçalo Manahu apostou em melhorar sucessivamente e conseguiu “andar cada vez mais rápido, dar espectáculo… espero (risos) e dar o meu melhor. Saio da Falperra tranquilo, pois sei que seria difícil ir mais longe, diria mesmo impossível, pois só com o azar dos meus adversários, poderia ficar melhor classificado. O mais importante de tudo é que diverti-me a fazer algo de que gosto muito: correr.” Rematou.

Gonçalo Manahu regressa à actividade já no próximo fim-de-semana, no ciscuito de Braga, onde vai alinhar com o Porsche 997 GT3, na prova do Open de Velocidade.

Goncalo Manahu falperra

Gonçalo Manahu em terceiro na Falperra

O piloto do Porsche 997 GT3 terminou o primeiro dia da Rampa de Falperra no terceiro posto dos GT, no Campeonato de Portugal de Montanha.

Foi um dia de evolução e, sobretudo de reencontro do piloto com o Porsche e com o traçado de Braga.

“A Falperra é uma prova em que gosto muito de participar. É uma dessas provas em todos nos empenhamos mais um pouco para fazer um bom resultado e onde participam todos quantos têm a paixão da Montanha. Além disso, esta é uma prova em que o traçado, muito rápido e selectivo, não permite erros e tenho consciência de que entrei um bocadinho “a medo”, o que se ressentiu nos primeiros tempos.”

Logo na primeira sessão de treinos, o piloto portuense fixou-se no terceiro posto. No entanto na sessão seguinte e na primeira de prova os tempos de subida foram “encolhendo”. Na última subida do primeiro dia, Manahu, rodou em 2m 23,414s.

“Estou satisfeito com o tempo, pois entendo que ainda tenho margem para evoluir. Amanhã tenho mais duas subidas oficiais e os tempos vão certamente baixar. Vou manter o mesmo ritmo, já mais adaptado a este traçado, onde não passava desde o ano passado e em que qualquer hesitação se paga com décimas preciosas.”

Gonçalo Manahu vem de uma paragem algo longa. A última prova que fez foi o circuito de Vila Real, em 2019. “Depois de Vila Real alinhei na Penha, mas quase nem rodei, pois o carro que tinha estado parado quase um ano, não colaborou (risos). Por isso, esta é primeira vez em que guio Porsche, em condições de corrida normais, desde Junho do ano passado.” Rematou Gonçalo Manahu.

Goncalo Manahu falperra Gonçalo Manahu (Porsche 997 GT3)

Nem deu para alinhar

A caixa de velocidades comprometeu a participação de Gonçalo Manahu, na prova das Supercar Series, em Vila Real.

O azar bateu à porta do Porsche 997 GT3 de Gonçalo Manahu logo na sexta-feira de manhã, durante a primeira sessão de treinos livres. A ruptura de um veio da caixa de velocidades, comprometia definitivamente a participação do piloto apoiado pela Opportunity Leilões.

“Dei duas ou três voltas e a caixa partiu. O Fabela desmontou-a e viu-se que era um veio secundário que tinha partido. Não é uma avaria normal de acontecer, tanto mais que a caixa até tinha sido revista recentemente e não tínhamos peças de substituição.”

A partir desse momento, o objectivo de Gonçalo Manahu e da Fabela Sport passava por conseguir a peça necessária para reparar a caixa de velocidades.

“A Sports & You cedeu-nos um veio – e desde já agradeço o gesto simpático da equipa do Zé Pedro Fontes – mas depois de montado, percebemos que havia algo mais, a caixa vibrava muito e partiria de novo.A partir daí, o que era para ser um fim-de-semana de corridas, passou a ser um fim-de-semana nas corridas. Gostava de ter feito esta prova, tanto mais que gosto do circuito e até ganhei cá no ano passado, mas as corridas têm destas coisas” Rematou o piloto, que vira agora as atenções para a próxima prova de Montanha, no Caramulo, em 14 e 15 de Julho.

goncalo santamarta2 Gonçalo Manahu (Porsche 997 GT3), foto: Arquivo, Rampa de Santa Marta