Racing Weekend Estoril - Sábado

RW17

O Autódromo do Estoril é palco da primeira jornada do Racing Weekend 2017, com corridas pontuáveis para o Campeonato Nacional de Velocidade Turismos, Serie TCR Ibérico, Campeonato Nacional de Clássicos Circuitos, Campeonato Nacional de Clássicos Circuitos 1300 e Campeonato Legends.

TCR Portugal - TCR Ibérico 

Primeira corrida

Vitória de Rafael Lobato, que estreou da melhor forma o Audi RS3 LMS. Depois de uma corrida muito disputada no início, conseguiu uma vantagem que lhe permitiu gerir o final da prova.

Francisco Abreu teve que suar para ser segundo. Não foi feliz na partida, baixou para quarto e teve que se esforçar para conquistar o lugar intermédio do pódium, tanto mais que Francisco Mora esteve sempre na luta e acabou em terceiro.

Entre as estreias, realce-se o Kia Cee´d TCR, tripulado por José Pedro Faria, que tem ainda algum trabalho para ser devidamente desenvolvido. Curioso o facto de a equipa de pilotos ter sido seleccionada numa espécie de passatempo, cujo prémio é tripular o carro durante a época. Amanhã veremos o desempenho de João Baptista.

estoril partida tcr Partida estoril lobato corrida1 Rafael Lobato (Audi RS3 LMS) estoril podium

1ª volta

Manuel Gião (Seat Leon Cup Racer) partia bem e colocava-se na frente, Rafael Lobato (Audi RS3 LMS) vinha completamente colado. Manuel Pedro Fernandes (Seat Leon Cup Racer) comandava o segundo grupo, com mais 1,5 segundos e era pressionado por Francisco Abreu (VW Golf GTi TCR) que perdeu três posições após a partida. 

Na partida o arranque de Manuel Giaão terá surpreendido Francisco Abreu e os carros tocaram-se ligeiramente.

2ª volta

RafaeL Lobato pressionava e passava para primeiro por troca com Manuel Gião.

3ª  volta

Manuel Pedro Fernandes pressionava Abreu e ganhava-lhe a posição. Logo de seguida Abreu contra-atacava e recuperava o terceiro posto. Francisco Mora aproveitou a oportunidade e ganhou o quarto lugar ao piloto de Vila Real.

Francisco Abreu assinou a melhor volta de corrida, com o tempo de 1m 49,366s

4ª volta

Francisco Abreu pressionava Manuel Gião, rodava a duas décimas de segundo e quem mais lucrava era Rafael Lobato, que conseguia uma vantagem de 1,2 segundos, no final da volta.

5ª volta

Manuel Pedro Fernandes comandava o segundo pelotão, era quinto, mas estava a ser pressionado por Amália Vinyes (Seat Leon Cup Racer).

6ª volta

Francisco Abreu travou muito tarde no final da recta da meta e surpreendeu Manuel Gião. Francisco Mora aproveitou a oportunidade para entrar nos lugares do pódium.

10ª volta

Com dois terços da prova corridos, Rafael Lobato comandava, com quase três segundos de vantagem sobre Francisco Abreu.  Francisco Mora era o terceiro a 2,3 segundos do madeirense e Manuel Gião ia ganhando algum tempo, cifrando agora a desvantagem em 1,9 segundos.

Manuel Pedro Fernandes tinha em Amália Vinyes a sua principal adversária. José Monroy (Seat Leon TCR) era sétimo, à frente de Edgar Florindo (Seat Leon TCR), Eduardo Leitão (Seat Leon DSG TCR) e José Pedro Faria (Kia Cee´d TCR), que encerrava o top dez.

13ª volta

Francisco Abreu estava a ser muito pressionado por Francisco Mora, mas na variante nova o Campeão Nacional em título, perdia tempo precioso e cedia alguns metros para o homem do Golf.

15ª volta

Rafael Lobato tinha a corrida controlada, com uma vantagem de 5,2 segundos, sobre Francisco Abreu. Francisco Mora acelerava para recuperar tempo perdido e ficava a meio segundo de Abreu. Tudo estava em aberto para a última volta.

Volta final

Rafael Lobato cortava a meta na frente. Francisco Abreu podia descansar, pois Francisco Mora já não conseguia retirar-lhe o segundo posto.

Manuel Gião cortou a meta em quarto, à frente de Manuel Pedro Fernandes e de José Monroy, que na fase final da corrida ganhou um lugar a Amália Vinyes.

O grupo dos dez primeiros completava-se com Edgar Florindo, Eduardo Leitão e José Pedro Faria.

DISSE O VENCEDOR

"Comecei bem, fiz um bom arranque. Tive um período em que o Francisco Abreu se estava a aproximar, mas aumentei o ritmo para manter aquela distância. Quando soube que ele tinha perdido umas 5 ou 6 décimas, continuei mais duas ou três voltas na mesma décima em que estava e foi o suficiente."

"O carro estava excelente e consegui um andamento muito bom desde o início. Claro que tive problemas de pneus ao estar sempre na sempre, mas isso é de forma geral. Pronto, consegui. Quero agradecer à Veloso Motorsport pelo carro que me deu... a vitória também é deles."

"Estava à espera do pódium, mas da vitória não. Principalmente pelo andamento e pelo conhecimento que os adversários já tinham dos carros desde o ano passado. O carro novo é diferente, mas ainda bem! Este carro é mais pesado, temos o carro mais pesado do pelotão. Sentimos um maior desgaste dos pneus, principalmente. Tenho de travar mais cedo, para poder suportar o peso."

lobato Rafael Lobato

CNCC

Foi uma corrida a duas velocidades, com emoção até ao baixar da bandeira xadrez e a vitória a sorrir, depois de muito trabalho, a Joaquim Jorge, em Ford Escort.

A primeira velocidade foi marcada pelo domínio de João Pedro Silva, que até assinou a melhor volta de corrida com 1m 53,420s, mas o Porsche 911 RSR esteve em “dia não” e passamos para a segunda velocidade da corrida, com os homens dos Ford Escort a lutarem por um lugar: o primeiro.

Só mesmo com a meta à vista é que a corrida se decidiu. Rui Costa pressionava e cortava a meta a duas décimas de JJ. Decidia-se a corrida e a vitória nos Históricos de 75.

Rui Azevedo era o outro homem da frente. Cortou em terceiro, à geral e nos H75, mas tinha Jorge Areia completamente colado a pouco mais de meio segundo, ao volante do Ford Escort RS 2000.

Rómulo Mineiro (Fors Escort RS 2000) foi o sexto a cortar a meta e vencedor do Grupo 5. No Grupo 3, a vitória foi para Henrique Jordão, em Porsche 928S.

Nos Históricos 71 a vitória foi para Joaquim Soares (Lotus Elan). Paulo Sousa ganhou os H81, em BMW M535i.

João Vieira voltou a ditar lei com o Karmann Ghia nos H65 Taça 1600. Luís Carlos, com o Ford Anglia, teve um desempenho semelhante na Taça 1600 Grupo 5 e terminou com o vencedor da Taça 1600 H71 a escassos três segundos. Falamos de Filipe Matias, em Lotus Elan +2.

estoril cnc partida sabado Partida estoril cnc jj sabado Joaquim Jorge e Rui Costa (ambos em Ford Escort)

CNCC 1300

Filipe Nogueira e o Morris Mini 1275 GT voltou a bater o pé à “armada” Datsun. Desta vez foi muito pressionado por Arnaldo Marques, em Datsun 1200 e entre ambos dividiram as duas primeiras posições dos H71.

João Braga (Datsun 1200) foi o melhor nos H75. Rui Castro venceu o Grupo 1 + 1300, ao volante do Datsun 1200.

Na Taça 1000, H75 Abel Marques foi o vencedor. Luís Sousa Costa venceu o Grupo 1, com o Datsun 1200 e Veloso Amaral, em Datsun 1000 ganhou a Taça 1000 H71.   

LCC

João Novo dominou a corrida. Os problemas sentidos durante a manhã foram resolvidos e a vitória foi natural. Nem mesmo a entrada do safety car, devido a um toque entre o Alfa-Romeo 156 de Hélder Moura e o BMW M3 de Rui Gonçalo, colocou em risco a vitória do homem do Ford Sierra Cosworth RS 500, nos PH90 e na geral.

A oposição a Novo foi protagonizada por Albert Cosin, que não retira pontos aos pilotos nacionais.

António Camilo em Citroen Saxo , foi o melhor dos PH99 +2000, à frente do vencedor dos PH99, Paulo Mendes, também em Citroen Saxo. Na categoria Especial, mais um Citroen Saxo a dominar, com Fernando Cabral ao volante.

António Ferreira, que fez o melhor tempo de qualificação nos Alfa- Romeo do Challenge Desafio Único FEUP,  venceu a respectiva categoria.

Simplício Taveira levou o Peugeot 306 à vitória nos 2000. Luís Mendes (Citroen AX Sport) venceu os PH99 +1300.

Por fim os FEUP 3, em que Miguel Rodrigues (Fiat Punto), venceu.

estoril partida lcc Partida estoril novo corrida1 João Novo (Ford Sierra Cosworth RS 500)

QUALIFICAÇÕES

CNVT - Qualificação imprópria para cardíacos

Sete pilotos separados por pouco menos de um segundo. Foi assim que terminou a primeira sessão de qualificação do Campeonato Nacional de Velocidade Turismos (CNVT), no Estoril.

Francisco Abreu (VW Golf TCR) foi o mais rápido, fez a melhor volta em 1m 48,288 e este tempo vai-lhe valer a pole-position para a corrida desta tarde, que vai ser disputada às 17.35 horas.

Rafael Lobato (Audi RS3 TCR) foi 52 milésimas (!) mais lento do que o Madeirense do Golf e assim vai dividir com Abreu a primeira linha da corrida. Como curiosidade, registe-se que o Audi é o carro mais rápido no final da recta da meta, com uma velocidade de 233Km/h.

Ao Campeão Nacional em título, Francisco Mora, faltaram-lhe 325 milésimas, para partir da frente. Terminou com o terceiro tempo e vai dividir a segunda linha com o espanhol Faust Salom, que foi 360 milésimas mais lento do que Abreu.

Na terceira linha, mais uma vez foi uma discussão de “mais milésima, menos milésima” e Manuel Gião foi quinto a 0,433s da “pole”, tendo ao lado Amália Vinyes, que fechou a sessão com o tempo de 1m 49,012s, ou seja, ficou a 0,724s do melhor tempo.

estoril abreu sabado Francisco Abreu (VW Golf TCR)

Segunda sessão de qualificação

Paragem de cinco minutos nas boxes, para alguns acertos nos carros e trocas de pilotos, quando foi o caso, e regresso à pista para a segunda qualificação.

Francisco Mora puxou dos “galões” e à quarta volta fez a melhor marca da sessão e da manhã, com 1m 48,123s que lhe dão a pole-position para a segunda corrida.

Pouco depois era a vez de Francisco Abreu fazer o melhor tempo, tirou cerca de três centésimas à marca de primeira sessão e fechou as contas a 538 milésimas de Mora.

Amália Vinyes provou ser uma mulher de armas e ao atingir a terceira marca da sessão, ficou a 1,175s e vai dividir a segunda linha da grelha com Cesar Machado que rodou em 1m 49,284, ou seja, mais 1,570s do que o melhor tempo.

Na terceira linha Nuno Baptista, com mais 1,621s e Patrick Cunha, que regressa ao nacional e reaprende a condução de um turismo, depois de vários anos a tripular GT´s, faz o sexto tempo com mais 1,639s.

A segunda corrida do fim-de-semana vai ser disputada amanhã, Domingo, às 14,50 horas.

estoril mora sabado Francisco Mora (Seat Leon TCR)

CNCC  

Primeira sessão

João Pedro Silva ditou lei com o Porsche 911 RSR. Foi o mais rápido da sessão. Fez a melhor volta em 1m 54,115s e bateu a concorrência por três décimas.  Rui Costa e Joaquim Jorge lutaram pelo segundo posto, terminaram a 30 e 44 centésimas, respectivamente. Como nota de curiosidade, refiram-se as diferenças de velocidade máxima registadas, com o Porsche a ser o mais rápido, com 220 Km/h, três quilómetros por hora mais rápido que os Ford Escort de Costa e 31, mais do que o de Joaquim Jorge.  

Filipe Matias (Lotus Elan +2) foi o mais rápido nos Históricos de 71 e Taça 1600, enquanto Rómulo Mineiro (Ford Escort RS 2.000) ditou lei no Grupo 5.

Paulo Sousa (BMW 535i) foi o mais rápido nos H81, Pedro Serrador (BMW 323i) o melhor Grupo 1. No Grupo 3, Henrique Jordão levou o Porsche 928s, à melhor marca.

Na Taça 1600 H65, João Vieira assinou o melhor tempo aos comandos do Karmann Ghia e ainda na Taça, mas no Grupo 5, o melhor tempo foi de Luís Carlos (Ford Anglia).  

estoril macedo sabado João Pedro Silva (Porsche 911)

Segunda sessão

Com o Porsche de João Pedro Silva fora de combate, a pole-position foi uma discussão de Ford´s Escort H75, em que Rui Costa, rodou em 1m 54,322s e levou a melhor sobre Joaquim Jorge, pela margem de 288 milésimas.

Bernardino Silva fez o melhor tempo dos Grupo 5, com 2m 06,725. No Grupo 3, o melhor foi Henrique Jordão, que levou o até à marca de 2m 08,539s.

Pedro Serrador (BMW 323i) fez o melhor tempo dos Grupo 1. Nos Históricos de 81, o melhor tempo foi posse de Mário Marcão (BMW M535i).

Na Taça 1600, João Vieira voltou a ser o mais rápido nos H65, com o Karmann Ghia, e Luis Carlos com o Ford Anglia de Grupo 5.

estoril jj Joaquim Jorge (Ford Escort) ainda à frente de Rui Costa (Ford Escort)

CNCC 1300

Primeira sessão

José Fafiães (Datsun 1200) foi o mais rápido no Campeonato Nacional de Clássicos Circuitos 1300 e também o melhor entre os H75, com o tempo de 2m 05,985. Arnaldo Marques, também em Datsun 1200, foi 3,162s mais lento, mas foi o mais rápido dos H71. Filipe Nogueira, em Morris 1275 GT, fez a terceira melhor marca.

Nas Taças 1000, H75 e H71, os mais rápidos foram Abel Marques (Autobianchi A112) e Veloso Amaral (Datsun 1000), respectivamente.

estoril fafiaes José Fafiães (Datsun 1200)

Segunda sessão

Filipe Nogueira ditou lei e o Morris Mini 1275 GT, bateu o pé aos aparentemente favoritos Datsun 1200. O tempo de 2m 08,854s deu a pole à geral e nos H71.

José Fafiães piorou em cerca  de cinco segundos nesta sessão, mantém-se como melhor H75, mas tem a segunda marca nos 1300.

Luís Sousa e Costa (Datsun 1200) fez a melhor marca entre os Grupo 1.

Na Taça 1000 H75, Sérgio Monteiro fez a melhor marca no Autobianchi A112.

estoril morris Filipe Nogueira (Morris 1275 GT)

LCC

Primeira sessão

Com a sessão a ser dominada pelos BMW M3 espanhóis do grupo YT1, com Albert Cosin e levar a melhor sobre Juan António Miranda, restou à armada dos Citroen Saxo defender as cores nacionais.

António Camilo fez a segunda melhor marca em Citroen Saxo Cup e assinou o melhor tempo dos Pós-Históricos 99 + 2000. Ficou a 4,488s da pole position, mas com o quarto melhor, também mais rápido nos LCC99 + 2000, Pedro Alves, também em Citroen Saxo, a meio segundo.

Fernando Cabral, mais um Citroen Saxo, fez a melhor marca da Categoria Especial.

João Novo não treinou na sexta-feira e no primeiro encontro do ano do Sierra Cosworth RS 500 não encontrou os travões na melhor forma., foi o melhor PH90, mas com a sexta marca da sessão.

Miguel Mota colocou o Honda Integra Type R com a melhor marca dos PH99.

Nos FEUP 3, António Mesquita (Alfa-Romeo 165) foi o mais rápido e Miguel Rodrigues (Fiat Punto) teve um desempenho idêntico nos FEUP 2.

Luís Mendes levou o Citroen AX Sport à melhor marca dos PH99 + 1300 e Simplício Taveira foi o melhor 2000.

Segunda sessão

Com os problemas resolvido no Ford Sierra RS 500, João Novo “saltou” naturalmente para a cabeça da grelha de partida da segunda corrida e melhor PH99. Juan António Miranda  (BMW M3) foi 18 centésimas mais lento.

Pedro Alves voltou a levar o Citroen Saxo à melhor marca dos LCC99 + 2000, sendo seguido por Paulo Mendes (Citroen Saxo Cup) nos PH99 e António Camilo (Citroen Saxo Cup) nos PH99 + 2000.

Hugo Guimarães (BMW320i) foi o melhor da categoria Especial.

Nos FEUP 3, Gonçalo Rodrigues fez a melhor marca e nos FEUP 2 o melhor foi André Tavares.

Luís Mendes voltou a levar o Citroen AX Sport à melhor marca dos PH99 + 1300.

estoril novo sabado João Novo (Ford Sierra RS 500)