Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.

Rally Serras de Fafe - Taça FPAK de Ralis e Campeonato Norte de Ralis

Cabeçalho rali 18

Taça FPAK de Ralis

Ricardo e Carlos Matos (Mitsubishi Lancer EVO IX) foram os vencedores da Taça FPAK de Ralis. Após terem domindado a prova e terminado com uma vantagem de 2m 30,90s sobre a concorrência. O domínio dos líderes foi evidente logo no primeiro dia, em que terminaram com 1m 55,70s, mas quando parecia que poderiam gerir essa vantagem, ainda aproveitaram para ganhar mais 35 segundos e vencer.

O segundo posto foi bem mais disputado. Fernando Teotónio e Ricardo Domingos (Mitsubishi Lancer EVO VII) tiveram que suar para manterem os adversários em respeito. Primeiro José Merceano e Francisco Pereira (Mitsubishi Lancer EVO VIII MR) andaram pelo segundo posto, mas problemas no carro atrasaram-nos - viriam a terminar no quinto posto final - e a partir do fim-da-tarde de Sábado, foi a vez de Pedro Sá e Leandro Parreira (Mitsubishi Lancer EVO IX) terem "tomado de assalto" o terceiro posto. Acabaram a 28,30 segundos dos homens do EVO VII.

O quarto posto foi posse Luís Mota e Alexandre Ramos (Mitsubisihi Lancer EVO VI).

 MG 2636 Ricardo e Carlos Matos (Mitsubishi Lancer EVO IX) - Foto de Zoom Motorsport

Campeonato Norte de Ralis

Fernando Peres e José Pedro Silva (Mitsubishi Lancer EVO IX) venceram, depois de uma prova muito disputada, em que fizeram uma gestão de tempos que lhes permitiu manter o primeiro lugar durante toda a prova.

Começaram a vencer e repetiram a graça na classificativa seguinte, depois foi a vez de Márcio Marreiros e Rui Serra (Mitsubishi Lancer EVO IX) ganharem uma classificativa, mas Peres e Silva já tinham um vantagem de mais ou menos 15 segundos que lhes permitia gerir a prova.

Carlos Fernandes e Valter Cardoso (Mitsubishi Lancer EVO VI) ganhavam a última calssificativa (Fafe Street Stage 2) de Sábado, mas nem isso abalava a liderança de Peres e Silva. 

Domingo era tempo do ataque de Carlos Fernandes e Valter Cardoso, mas a gestão de Peres e Silva permitia-lhes vencer, com 12,60 segundos de vantagem.

Márcio Marreiros e Rui Serra assistiam "de palanque" à luta dos dois primeiros e seguiam para o terceiro posto, à frente de Tiago Almeida e Ricardo Pinto (Motsubishi Lancer EVO IX) e de Daniel Guerra e Patrícia Guillem (Subaru Impresa), que eram a melhor equipa estrangeira.

André Ferreira e Gonçalo Dias (Peugeot 208 Rs) eram os melhores duas rodas motrizes e venciam entre os P1, tendo batido António Olivieira e Luís Boiça (Peugeot 205 Gti), que confessavam "nada poderem fazer para baterem um carro da nova geração." Ganhavam nos X2.

A vitória nos X1 foi para Manuel Teixeira e João Costa (Citroen Saxo Cup).