Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.

Rally Serras de Fafe - Domingo

Cabeçalho rali 18

Ricardo Moura e António Costa (Ford Fiesta R5) e Miguel Barbosa e Hugo Magalhães (Skoda Fábia R5) voaram baixinho durante todo Rally Serras de Fafe. Só após ter sido disputada a última prova de classificação, que por ironia terminou empatada em tempos, foi possível saber que Moura e Costa ganharam uma das mais renhidas provas de sempre, dos ralis nacionais. Durante todo o rali, houve seis trocas de líder da prova, nos onze troços disputados e a diferença finall cifrou-se em 1,70 segundos.

serras fafe moura vence  Ricardo Moura e António Costa (Ford Fiesta R5) - Foto de Zoom Motorsport  SF1 8486 Miguel Barbosa e Hugo Magalhães (Skoda Fábia R5) - Foto de Zoom Motorsport

Pedro Meireles e Mário Castro (Skoda Fábia R5) arrecadaram o terceiro lugar do podium, gerindo a fase final, já com José Pedro Fontes e Paulo Babo (Citroen DS3 R5) a "chegarem-se" à traseira do Skoda, à medida que a prova decorria e Fontes confessava estar "a ganhar ritmo".

serras fafe meireles1 Pedro Meireles e Mário Castro (Skoda Fábia R5) - Foto de Zoom Motorsport serras fafe fontes sb José Pedro Fontes e Paulo Babo (Citroen DS3 R5) - Foto de Aifa

Armindo Araújo e Luís Ramalho (Hyundai i20 R5) conseguiram um quinto posto "suado" depois de uma prova assombrado por várias falhas de motor, que não lhes permitiam melhor do que "perder" 2m 12,50s, para os homens da frente. O Campeão Nacional em título, Carlos Vieira, navegado por Jorge Carvalho em Hyundai i20 R5, foi também assombrado por problemas de vária ordem, como o motor que se desligou logo no início da prova e um capotanço logo de seguida. Quando não teve problemas foi rápido, tal como o Bi-Campeão Mundial de Produção, Armindo Araújo.

Nas duas rodas motrizes Pedro Antunes e Jorge Gonçalves (Peugeot 208 R2) dominaram e terminaram com uma vantagem de 1m 31,60s sobre os principais adversários, Daniel Nunes e Rui Raimundo (Peugeot 208 R2). O podium das duas rodas motrizes fecou com a dúpla espanhola, Efren Llarena e Sara Fernandez (Peugeot 208 R2).

O Rally Serras de Fafe, foi marcado por uma assitiência numerosa e certamente que os largos milhares que se deslocaram às serras de Fafe não deram o tempo por mal-empregue. Sol e um optimo espectáculo fizeram parte do cardápio para o fim-de-semana. A organização esteve a cargo do DEMOPORTO.

  • Disseram os primeiros: 

Ricardo Moura

"Eu acho que quem gosta de rallys e viu este rally de fora viu que nós, pelo menos, empenhamo-nos a 200%. Em muitos sitios viemos no limite, sinceramente não sei se consigo fazer muito mais, se calhar é possível de o fazer mas eu não sei se o consigo e portanto estou muito feliz."

"Acho que é óptimo para os nossos patrocinadores e em particular para os Açores estarem na liderança do campeonato nacional é um destaque merecido para a região e portanto, estou ainda mais feliz por isso.

"Foi um rally super disputado, o Miguel esta de parabéns fez uma óptima prova, uma prova que considero bastante dura, aquela zona onde passamos as quatro vezes mais parecia todo terreno, mas conseguimos ultrapassar com destinção as adversidades e estou muito feliz por isso."

Miguel Barbosa

"Primeiro estou muito orgulhoso por estar a fazer parte deste momento, por outro lado triste por perder a vitória por 1,7 e por outro lado orgulhoso por aquilo que fizemos, aquilo que a equipa fez, trabalhamos bastante bem antes da corrida e tivemos um excelente andamento."

Pedro Meireles

"Em termos de campeonato é uma boa operação. O campeonato esta bastante competitivo este ano e portanto penso que qualquer lugar no pódio é bom. No entanto não estou muito satisfeito com a nossa performance, acho que não devíamos andar tão longe dos primeiros, acho que a falta de preparação dos testes foi evidente, quase não pude testar antes de vir para a prova, mas agora é olhar em frente, aproveitar este resultado e trabalhar mais para estarmos mais competitivos no próximo rally... Basicamente foi isso."

  • Penalizações

Após terminar a prova, durante a conferência dos tempos, for detectado que Miguel Barbosa e Hugo Magalhães (Skoda Fábia R5) e que Pedro Meireles e Mário Castro (Skoda Fábia R5) fizeram falsa partida na Fafe Street Stage, o que motivou uma penalização e dez segundos a cada equipa. Com este acréscimo de tempos, Miguel Barbosa e Hugo Magalhães ficam a 11,70 segundos de Ricardo Moura e António Costa (Ford Fiesta R5), mantendo a segunda posição. Pedro Meireles e Mário Castro perdem o terceiro posto para José Pedro Fontes e Paulo Babo (Citroen DS3 R5), que na classificação oficial terminam 1,80 segundos na frente dos homens do Skoda.

SF1 8906 SF1 8909 SF1 8913 SF1 8929 Elias Barros e Paulo Silva (Ford Fiesta R5) desistiram no Sábado, fruto de uma má "aterragem" no segundo salto de Lameirinha. Fotos de Zoom Motorsport.

O rali classificativa a classificativa

  • Montim 1

Ricardo Moura e António Costa (Ford Fiesta R5) começaram o dia com mais uma vitória. Completaram os 8,66 Km´s em 6m 05,60s e recuperarm duas décimas aos líderes da classificação geral, Miguel Barbosa e Hugo Magalhães (Skoda Fábia R5). A diferença entre os dois primeiros é agora de 1,40 segundos.

Os dois da frente voltaram a ganhar tempo aos restantes. Pedro Meireles e Mário Castro (Skoda Fábia R5) cederam 5,60 segundos, mas não perderam o terceiro posto da geral, tanto mais que nesta prova a oposição foi encabeçada por Armindo Araújo e Luís Ramalho (Hyundai i20 R5), que ainda ontem ficaram com os problemas de motor resolvidos.

Carlos Vieira e Jorge Carvalho (Hyundai i20) rodaram num tempo muito semelhante ao de Araújo e Ramalho, apenas uma décima mais lentos. 

António Dias e Daniel Pereira (Skoda Fabia S2000) eram as primeiras vítimas do segundo dia de prova. Ficavam parados na classificativa, perdiam muito tempo mas retomavam o andamento.

Nas duas rodas motrizes Pedro Antunes e Jorge Gonçalves (Peugeot 208 R2) lideravam, ganhavam cinco segundos e meio aos rivais Daniel Nunes e Rui Raimundo (Peugeot 208 R2)

Juan Vidal e Aaron Rocillo (Peugeot 208 R2) tinham uma saída de estrada, seguida de toque e desisitiam.

  • Ruivães/Confurco

Ricardo Moura e António Costa (Ford Fiesta R5) voltaram a ser os mais rápidos, rodaram em 9m 42,50s. 

Miguel Barbosa e Hugo Magalhães (Skoda Fábia R5) cederam 3,50 segundos e baixaram para o segundo posto, agora a 2,10 segundos dos homens do Ford.

Carlos Vieira e Jorge Carvalho (Hyundai i20 R5) assinou o segundo melhor tempo 9m 45,50s.

Armindo Araújo e Luís Ramalho (Hyundai i20 R5) realizaram o quarto tempo.

Joaquim Alves e Sancho Eiró bateram no final do troço, antes do salto e o Ford Fiesta R5 ficou parado sobre o traçado, o que motivou a interrupção da prova.

  • Gontim 1

Nova troca de comandantes e menos de três segundos separavam os dois primeiros no final da primeira ronda do dia. 

Miguel Barbosa e Hugo Magalhães (Skoda Fábia R5), com o tempo de 4m 46,10s voltaram a colocar-se na frente da prova, agora com 2,80 segundos de vantagem sobre Ricardo Moura e António Costa (Ford Fiesta R5). 

Armindo Araújo e Luís Ramalho foram os terceiros mais rápidos, embora o motor do Hyundai continue a falhar e tenha dado alguns problemas com a válvula "pop-off" durante a manhã. 

Carlos Vieira e Jorge Carvalho (Hyundai i20) foram apenas oito décimas mais lentos do que o Bi- Campeão mundial de Produção.

José Pedro Fontes e Paulo Babo (Citroen DS3 R5) foram quintos. José Pedro Fontes confessava-se "mais confiante, a ganhar ritmo e a entrar nos tempos."

  • Disseram os primeiros

Miguel Barbosa

"Sim estamos com um bom ritmo, uma luta animada com o Ricardo, satisfeitos. Montim correu-nos bem; o segundo troço do dia, perto da zona final quando chegamos ao Confurco, achei que estava furado atrás, mas era o piso a causar... não estava, mas perdemos ali um bocadinho o foco e acho que perdemos um bocadinho de tempo... por isso, mas não justifica todo o tempo perdido. Depois decidimos atacar forte no ultimo e pronto recuperamos a liderança, está tudo em aberto, estamos aqui a jogar ao segundo e portanto vamos ver."

Ricardo Moura

"Sim, está a ser uma prova interessante e é bom estarmos nessa luta. Portanto, faltam três classificativas, vamos ver se pelo menos dessa vez terminamos. Isso era importante para nós. Gostava de terminar este rally... fazer o nosso melhor como é óbvio, mas tentando chegar ao final da prova."

  • Montim 2

Ricardo Moura e António Costa (Ford Fiesta R5) voltaram a ganhar, rodaram em 6m 03,40s tiraram duas décimas ao tempo de Miguel Barbosa e Hugo Magalhães (Skoda Fábia R5). A duas classificativas do fim, a diferença entra ambos é de 2,06 segundos.

Armindo Araújo e Luís Ramalho (Hyundai i20 R5) foram os terceiros mais rápidos, a 5,70 segundos dos líderes e por sua vez tiveram Carlos Vieira e Jorge Carvalho (Hyundai i20 R5) a cinco décimas.

José Pedro Fontes e Paulo Babo (Citroen DS3 R5) foram os quintos mais rápidos, tiraram sete décimas à diferença que têm para Pedro Meireles e Mário Castro (Skoda Fábia R5), mas com menos 14 segundos nas contas da geral a dupla do Skoda mantém o terceiro posto.

  • Ruivães/Confurco

Ricardo Moura e António Costa (Ford Fiesta R5) tiraram 1,20 segundos à primeira passagem e voltaram para a frente da prova, agora com 1,70 segundos de vantagem sobre Miguel Barbosa e Hugo Magalhães (Skoda Fabia R5).

Armindo Araújo e Luís Ramalho (Hyundai i20 R5) assinaram o segundo melhor tempo da classificativa, a 2,50 segundos dos líderes do rali.

José Pedro Fontes e Paulo Babo (Citroen DS3 R5) voltaram a ser mais rápidos do que Pedro Meireles e Jorge Carvalho (Skoda Fabia R5), com uma diferença de 3,90 segundos, mas na geral ficaram a 10,10 segundos de serem terceiros.

José Carlos Macedo e Luis Lisboa (Ford Fiesta R5) tiveram uma aterragem violenta no segundo salto, que motivou a desistência da equipa e a interrupção da classificativa. 

  • Gontim 2

Final de rali espectacular, com Ricardo Moura e António Costa (Ford Fiesta R5) e Miguel Barbosa e Hugo Magalhães a terminarem a classificativa empatados! No somatório, a vitória sorriu à equipa do Ford, pela margem de 1,70 segundos.

rodape rali 18