Ralicross de Montalegre II – Domingo

Montalegre recebeu a derradeira prova do Campeonato Nacional de Ralicross, Kartcross e Super Buggy, prova que serviu para definir os dois campeões que ainda faltava serem encontrados. Joaquim Santos pôde comemorar o título ainda no Sábado, o seu principal adversário, Pedro Matos, não veio a Montalegre e o campeonato dos Super Car ficava virtualmente entregue. Na Super Nacional A 1.6 as contas eram mais complicadas, mas mesmo assim a Sérgio Dias bastou o terceiro posto da final para ser o virtual campeão que faltava. 

montalegre inicaçao toyo Super Iniciação IMG 5066 Pódium dos Super Car (da esquerda para a direita): Rogério Silva, Joaquim Santos e João Novo IMG 4887 Sérgio Dias - Super Nacional A 1.6

Finais 

Kartcross

Mauro Reis (HS Sport) foi mais lesto no arranque e no meio da confusão Luís Almeida (Semog Brevo ER) acabava por perder posições e a pole-position não lhe deu a vantagem que seria de esperar.

Pelo meio passavam Jorge Gonzaga (ASK R268) e José Mota (Semog Bravo) que vinha da terceira linha da grelha e já era terceiro da geral. Rapidíssimo na partida, o home da TransWhite.

Com a corrida a passar de meio Jorge Gonzaga assumia a liderança no final da recta da meta e deixava Mauro Reis a ter que se defender dos “ataques” que José Mota lhe ia lançando. Os homens do pódium estavam encontrados por esta ordem.

Tiago Freitas (HS Sport 600) chegava até ao quarto posto, com Sérgio Castro (ASK Evo) a cortar a meta a duas décimas(!).

José Luís Pereira (AG Sport) encerrou o grupo dos seis da frente.

IMG 2828 Jorge Gonzaga (ASK R268)

Super Car

Joaquim Santos (Ford Focus) dominou completamente a prova, tanto mais que João Novo, pai do João Novo que corre na iniciação, estaria muito mais empenhado em se adaptar ao Citroen DS3, do que em andar “a fundo”. O primeiro e o segundo estavam encontrados, resta apenas referir que Rogério Silva (Peugeot 206) foi terceiro.

motalegre jantos Joaquim Santos (Ford Focus)

Super 1600

A partida mais pareceu uma prova de eliminação. Hélder Ribeiro (Citroen C2 S1600) foi tocado, saiu de pista e bateu no rail, logo à saída da curva um. Depois foi José Eduardo Rodrigues (Peugeot 206 S1600), que teve um caminho semelhante e a bandeira vermelha era mostrada.

Retomada a prova, agora sem problemas, e João Ribeiro (Citroen Saxo) colocou-se na frente. A oposição era encabeçada por Mário Teixeira (Ford Fiesta S1600), que trazia um grupo animado logo atrás.

Alliás, animação foi coisa que não faltou. Logo de seguida Mário Teixeira perdia duas posições de uma assentada e José Eduardo Rodrigues (Peugeot 206 S1600) assumia o segundo posto.

Joaquim Machado (Peugeot 206 S1600) tudo fazia para se tentar “ver livre” de Nuno Araújo (Citroen C2 S1600). Depois de forte luta passava para terceiro, com o para-choques traseiro completamente “ao dependuro”.

Mário Teixeira terminava a prova em ritmo lento, pois a mecânica do Ford decidia não colaborar.

João Ribeiro, já virtual campeão desde Setembro, ganhava a prova.

montalegre s1600 Super 1600 IMG 4764 João Ribeiro (Citroen Saxo S1600), José Eduardo Rodrigues (Peugeot 206 S1600)

Super Nacional A1.6

Sérgio Dias (Citroen Saxo) partiu da pole-position, defendeu na curva um e manteve-se na frente.

Daniel Leal (Citroen Saxo) vinha logo atrás, muito pressionado por Pedro Tiago (Peugeot 106), que certamente queria ganhar, pois isso permitir-lhe-ia ainda pensa r no Campeonato.

Sérgio dias foi à Joker Lap, deixou Leal na frente e controlava a corrida desde a terceira posição.

Luís Morais (Peugeot 106) era o quarto, mas trazia Vítor Sousa (Citroen Saxo) completamente colado.

Entretanto Daniel Leal cortava a meta e terminava a época, tal como tinha começado, com uma vitória. Pedro Tiago, via a bandeirada em segundo, mas não chegava para ganhar o campeonato, é que Sérgio Dias foi terceiro e é o virtual Campeão Nacional.

Andreia Olivieira (Toyota Starlet) foi ao pódium como melhor concorrente feminina.

IMG 4341 Daniel Leal (Citroen Saxo)

Super Nacional 2RM

Contrariamente ao que é costume a Super Nacional 2RM “deu” uma final morna, em que apenas três alinharam. Ricardo Mendonça levou o Peugeot 306, sem problemas à vitória, à frente de Daniel Sousa (Peugeot 106) e Rodrigo Campos, que com o Fiat Uno, conseguiu o mais baixo do pódium, sem que ainda escapasse a um tête, com a meta quase à vista.

Super Iniciação

Rafael Rocha (Peugeot 106) foi o mais rápido no arranque. Na curva um Pedro Domingos (Toyota Starlet) pressionava e pouco depois Gonçalo Macedo (WV Polo) colocava-se em terceiro.

Pelo caminho tinha já ficado João Carlos Novo, pois o Peugeot 106 recusou-se a partir. Depois era a vez da má sorte bater à porta do Toyota Starlet de Andreia Sousa e também ela ficava fora da corrida.

Na frente Pedro Domingos ganhava a muito custo a liderança. Uma ultrapassagem dramática, em que Domingos forçava e Rocha fechava, foi o “momento chave”.

Rafael Rocha terminava em segundo, com problemas na junta da colaça e Gonçalo Macedo completamente “colado”.

IMG 4585 Rafael Rocha (Peugeot 106) Pedro Domingos (Toyota Stralet)

Corridas de qualificação

Super Nacional 2RM

Ricardo Mendonça foi “o homem” da fase de qualificação. Impôs o Peugeot 306 e venceu as três corridas de qualificação.

Brilhante esteve Rodrigo Campos, que com o “pequeno” Fiat Uno, teve um desempenho tipo “David e Golias” e enquanto a concorrência tinha problemas, Campos foi paulatinamente subindo até ao segundo posto.

Daniel Sousa (Peugeot 106) até começou bem, com um segundo posto, mas a desistência na segunda corrida colocou-o em terceiro.

Paulo Reis (Renault Clio) e Pedro Magalhães (Ford Escort) completaram a classificação.

Super Nacional A 1.6

Com o título a jogar-se na derradeira prova, era de esperar forte luta pelas posições da frente e quem isso esperou não viu as expectativas defraudadas.  Cada corrida de qualificação teve um vencedor diferente, mas feitas as contas, foi Sérgio Dias (Citroen Saxo) quem levou a melhor, com a vitória na primeira corrida de qualificação e dois segundo lugares.

Daniel Leal (Citroen Saxo) com um primeiro, um segundo e um terceiro lugares intrometeu-se na luta do Campeonato e Sérgio Dias, certamente encantado, pois assim a concorrência ficou um pouco mais longe.

Pedro Tiago (Peugeot 106) venceu a derradeira corrida, mas foi terceiro nas contas, logo à frente de Luís Morais (Peugeot 106). Aliás, estes serão a oposição a Sérgio dias, que assim ganhou mais uns pontos de vantagem.

Américo Sousa (Citroen Saxo) foi quinto, à frente da melhor senhora, Andreia Sousa (Toyota Starlet) e Vítor Sousa (Citroen Saxo).

Super Car

Joaquim Santos (Ford Focus) terminou a qualificação na frente, depois de vencer as três corridas. João Novo, que se estreia com um Citroen DS3, foi segundo e Rogério Silva (Peugeot 206) terceiro.

Super 1600

Duas vitórias e um terceiro, dão ao virtual Campeão, João Ribeiro (Citroen Saxo S1600), os cinco pontos que lhe permitiram terminar a qualificação na frente.

Hélder Ribeiro (Citroen C2 S1600) começou bem, a vencer, mas na última corrida, um toque motivou a penalização, que o atirou para o sétimo posto. Contas feitas foi segundo.

Mário Teixeira (Ford Fiesta S1600) lutou pelos lugares de frente, assinou o segundo posto na corrida de ontem, terceiro na segunda e dessa forma arrecadou o derradeiro lugar da primeira linha de partida.

José Eduardo Rodrigues (Peugeot 206 S1600) não começou bem, com um oitavo lugar, mas dai para frente correu atrás do prejuízo e ainda chegou a segundo, na última corrida de qualificação. Esse resultado permitiu-lhe levar a melhor sobre Ricardo Soares (Citroen Saxo). Ficaram separados por, apenas, um ponto.

Super Iniciação

A Iniciação teve uma corrida repetida, depois de no Sábado ter havido problemas com o procedimento de partida e o semáforo. João Carlos Novo (Peugeot 106) foi segundo, mas as duas vitórias nas restantes corridas atribuíram-lhe a pole position para a final.

Pedro Domingos (Toyota Starlet) ganhou a primeira corrida, fez ainda um segundo e um terceiro e assim classificou-se em segundo, à frente de Rafael Rocha (Peugeot 106).

Gonçalo Macedo (WV Polo) fez aqui a estreia no Ralicross e terminou em quarto, à frente da senhora melhor classificada, Andreia Sousa (Toyota Starlet).

Kartcross

Luís Almeida (Semog Bravo ER) conseguiu uma pole-position para a final “arrancada a ferros” e ainda bem, pois mais uma vez tivemos kartcross no seu melhor.

Mauro Reis (HSport) encarnou a oposição, alternou nas vitórias das corridas com Almeida e ficou com o segundo posto.

Jorge Gonzaga foi outro dos homens da frente, venceu a derradeira corrida de qualificação, mas o oitavo posto de Sábado complicava-lhe as contas. Era terceiro.

José Luís Pereira (AG Sport) terminou a qualificação em quarto, à frente de Rui Nunes (Semog Bravo) e de José Mota (Semog Bravo) respectivamente.